Eduardo Girão: ‘Osmar Terra desmontou a ficção de um gabinete paralelo’

Na avaliação do senador, o ex-ministro da Cidadania foi 'muito lúcido, transparente e científico' nas respostas à CPI

Produzido por Jorge Fernando Rodrigues, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

O deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), ex-ministro da Cidadania, foi “muito lúcido, transparente e científico” em seu depoimento à CPI da Pandemia. Esta é a avaliação do senador Eduardo Girão (Podemos-CE), titular da comissão. Para o senador, Terra “desmontou a ficção de um gabinete paralelo”.

A oitiva do deputado Osmar Terra — que durou quase dez horas — aconteceu na terça-feira (22). Durante a sessão, o parlamentar confirmou que teve conversas com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mas negou a existência de um “gabinete paralelo”. Segundo Terra, essa ideia é uma “ficção” e todos os presidentes se aconselham com alguém de confiança.

Senador Eduardo Girão (Podemos-CE), titular da CPI da Pandemia
Senador Eduardo Girão (Podemos-CE), titular da CPI da Pandemia, fala à CNN
Foto: CNN Brasil (23.jun.2021)

“Quem assistiu ao depoimento ontem viu de forma muito clara que [Osmar Terra] desmontou a ficção de um gabinete paralelo. Ele foi muito lúcido, transparente e científico nas respostas. Claro que essa pandemia pegou todo mundo de calça curta, cientistas do mundo inteiro erraram. Inclusive, eu vejo que ontem muitos senadores que gostam de fazer vestibular e colocar os depoentes em saia justa, quando Osmar Terra, que conhece o assunto, começou também a perguntar certas coisas, a turma começou a ir embora”, disse Girão à CNN.

“Acredito que foi ontem um tiro no pé da CPI porque o ex-ministro foi muito seguro e mostrou que é ficção essa questão de gabinete paralelo. Essas narrativas que o grupo G7 [grupo de senadores da maioria na comissão] coloca são narrativas que batem até virar uma realidade.”

Compra de vacinas

O senador também afirmou ser favorável à investigação de preços de vacina contra a Covid-19 elevados.

A CPI deve investigar documentos enviados pelo Ministério das Relações Exteriores que revelam que o valor negociado pelo governo brasileiro para a compra da vacina indiana Covaxin foi 1000% superior ao estimado por executivos da Bharat Biotech, em agosto do ano passado.

“Sou favorável que a gente veja. Mas não precisa ser autoritário. Eu acho que tem uma ausência de espírito democrático muito claro nessa CPI.”

Mais Recentes da CNN