Elcio Franco entra no centro das investigações da CPI, afirmam senadores

Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Humberto Costa (PT-PE) falaram sobre os próximos passos na CPI da Pandemia após depoimento de Roberto Dias

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Após a sessão da CPI da Pandemia desta quarta-feira (7) – na qual o presidente Omar Aziz (PSD-AM) mandou prender o ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias – os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Humberto Costa (PT-PE) falaram sobre a contribuição do depoente nas investigações da comissão.

Segundo os senadores, o então secretário-executivo do Ministério da Saúde sob gestão de Eduardo Pazuello, Elcio Franco, torna-se o centro das investigações a partir de agora. 

“Ele [Roberto Dias] colaborou pouco com a comissão; talvez o dado mais importante que ele tenha trazido é que a responsabilidade final com as investigações, dessa investigação de inquérito, em relação à aquisição de vacinas, era da parte do senhor Elcio Franco. Em vários momentos do depoimento ele entrega toda a responsabilidade pelos negócios mal feitos ao senhor Elcio franco”, disse Randolfe. 

“Se tem uma colaboração que temos que convir que o senhor Roberto trouxe, é que o Elcio Franco, a partir de agora, entra como um dos focos das investigações dessa CPI”, acrescentou o senador.

Para o senador Humberto Costa, Roberto Dias apresentou “contradições” a respeito da negociação das vacinas durante o depoimento desta quarta-feira à CPI.

“Foi uma contradição muito grande, disse que não negociava vacinas, que não tinha esse poder, mas que marcou reunião, inclusive com a participação do Dominghetti,  para discutir o preço da vacina. Ora, se quem não está negociando vacina, não vai de forma alguma ir atrás de preço de vacina”, disse Costa. 

Pronunciamento do secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco
Pronunciamento do secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco
Foto: Tony Winston/Ministério da Saúde

Mais Recentes da CNN