Em reunião com pastores, Bolsonaro cita Mendonça como terrivelmente evangélico

Apresentação foi confirmada à CNN por pelo menos três lideranças evangélicas presentes ao encontro

Igor Gadelhada CNN

Ouvir notícia

Em encontro com pelo menos 20 pastores e lideranças evangélicas na tarde desta segunda-feira (19), no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro apresentou o ministro da Advocacia-Geral da União (AGU), André Mendonça, como “terrivelmente evangélico”.

A apresentação foi confirmada à CNN por pelo menos três lideranças evangélicas presentes ao encontro, que viram o gesto como uma sinalização de que Mendonça poderá ser o indicado para a vaga do ministro Marco Aurélio Mello, que se aposentará em julho do Supremo Tribunal Federal.

 

A expressão tem sido usada por Bolsonaro para definir o perfil do ministro que pretende indicar para o STF. À CNN, um pastor que estava no encontro de ontem disse que para um bom entendedor, uma gota basta. Procurado oficialmente, o Planalto disse que não irá se manifestar sobre o assunto.

O encontro reuniu lideranças evangélicas de diferentes denominações. Entre elas, os pastores Fábio Sousa, da Igreja Fonte da Vida; Silas Malafaia Filho, da Assembleia de Deus Taquara; David Miranda Neto, da Igreja Deus é Amor; e Felippe Valadão, da Igreja Alagoinha.

Também estiveram presentes ministros do governo. Além de Mendonça, participaram os ministros Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), Fábio Faria (Comunicações), Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil) e Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral da Presidência).

Jair Bolsonaro abraça André Mendonça
O presidente Jair Bolsonaro e o advogado-geral da União, André Mendonça (29.abr.2020)
Foto: Edu Andrade/Fatopress/Estadão Conteúdo

Mais Recentes da CNN