Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em reunião, Dino diz estar surpreso com indicação ao STF e que não há definição sobre sucessor

    Ministro da Justiça falou com secretários e assessores na noite desta terça-feira sobre reunião em que Lula o comunicou em relação à indicação ao Supremo

    Novo ministro da Justiça e Segurança Pública só deve ser definido após Dino ir de fato para o STF
    Novo ministro da Justiça e Segurança Pública só deve ser definido após Dino ir de fato para o STF Lula Marques/ Agência Brasil

    Elijonas Maiada CNN

    Brasília

    O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, fez uma reunião com toda a cúpula da pasta no começo da noite desta terça-feira (28) para comunicar pessoalmente a indicação de seu nome para o Supremo Tribunal Federal (STF).

    Aos seus auxiliares, que estão no ministério desde janeiro, Dino disse que não sabia que seria escolhido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para o STF. O ministro afirmou que só soube do convite, no Palácio do Alvorada, na manhã de segunda-feira (27).

    Foi logo após esse encontro que Lula anunciou em uma rede social a indicação de Dino.

    Ele também declarou, segundo interlocutores que estiveram na reunião, que “não há processo sucessório, porque ele ainda ocupa a cadeira até que termine o processo para a ida ao Supremo”.

    Segundo apurou a CNN, um novo nome só deve ser definido quando o nome de Dino for, de fato, enviado para o STF e a data da posse ser marcada.

    O político maranhense, apesar de garantir estar surpreso com a indicação “por mais que houvesse inúmeras especulações”, conforme disse, também fez questão de ressaltar que está muito feliz e satisfeito no Ministério da Justiça.

    O encontro, que não estava previsto na agenda da pasta, teve momentos com ares de despedida – segundo alguns presentes relataram.

    Houve momentos de emoção e retrospectiva do ano, com listagem de resultados e agradecimentos. Entretanto, Dino avisou que esse não seria o último encontro entre eles.

    A reunião começou às 18h30 e terminou por volta das 19h30. Dino explicou que o motivo do encontra era – disse um dos presentes – “para esclarecer sobre ontem (27), pois, como ressaltou, convidou pessoalmente cada um ali e sentia que devia esse retorno”.

    Veja quem estava no encontro:

    • Secretário-executivo, Ricardo Cappelli;
    • Secretário nacional de Segurança Pública, Tadeu Alencar;
    • O secretário de Políticas Penais, Rafael Velasco;
    • Secretário de Assuntos Legislativos, Elias Vaz;
    • Secretário de Direitos Digitais, Estela Aranha; A secretário de Políticas Sobre Drogas, Marta Machado;
    • Coordenadora do Pronasci, Tamires Sampaio;
    • Coordenadora do Comitê de Refugiados, Sheila de Carvalho;
    • Diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Fernando Oliveira;
    • Assessora especial de imprensa, Lorena Ribeiro;
    • Chefe de gabinete, Rafaela Vidigal; e
    • Chefe do cerimonial, Telma Moura.

    O secretário nacional de Justiça, Augusto de Arruda Botelho; e o diretor-geral da Polícia Federal, Andrei Rodrigues, participaram por videoconferência, pois estão em compromissos fora de Brasília.

    Veja também: Aliados de Dino procuram evangélicos antes de sabatina