Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Entenda o que motivou a tentativa de invasão da PF em Brasília

    Vestidos de verde e amarelo, manifestantes tentaram invadir o prédio da diretoria-geral da Polícia Federal no Setor Hoteleiro Norte, região central da capital federal

    Foco de incêndio após manifestação de bolsonaristas em Brasília
    Foco de incêndio após manifestação de bolsonaristas em Brasília Ton Molina/Fotoarena/Estadão Conteúdo

    Da CNN Brasil

    O Comando de Operações Táticas da Polícia Federal (PF) e a tropa de choque da Polícia Militar do Distrito Federal cercaram, na noite deste quarta-feira (12), o hotel onde o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está hospedado.

    A segurança foi reforçada após manifestantes incendiarem carros e ônibus no Eixo Monumental –principal via pública da capital federal.

    Vestidos de verde e amarelo, manifestantes tentaram invadir o prédio da diretoria-geral da PF. No Setor Hoteleiro Norte, região central de Brasília, um grupo foi contido com bombas de gás de pimenta.

    Horas após a cerimônia de diplomação de Lula pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) os ataques começaram, após as 18h30, hora em que o cacique José Acácio Serere Xavante foi preso nas proximidades da Torre de TV.

    O ministro do STF Alexandre de Moraes determinou a prisão temporária –a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR)– do indígena José Acácio Serere Xavante por possíveis práticas ilícitas em atos antidemocráticos.

    Por conta da decisão, manifestantes tentaram invadir o prédio da PF onde Xavante estava custodiado.

    Em nota, a Polícia Militar do Distrito Federal confirma que o tumulto começou após a prisão de um líder indígena. “Índios tentam invadir o prédio da PF na Asa Norte”, destacou o comunicado, ao afirmar que a PM deslocou tropas “para controlar a situação com a aplicação das forças táticas e Batalhão de Choque”.

    O local em que o cacique foi detido fica cerca de 500 metros do hotel de Lula. As informações foram dadas por interlocutores das forças de segurança do DF à CNN.

    Segundo a PF, Serere Xavante teria realizado manifestações de cunho antidemocrático em diversos locais de Brasília: em frente ao Congresso Nacional, no Aeroporto Internacional de Brasília (onde invadiram a área de embarque), no centro de compras Park Shopping, na Esplanada dos Ministérios (por ocasião da cerimônia de troca da bandeira nacional e em outros momentos).

    Ao pedir a prisão temporária, a PGR disse que ele vem se utilizando da sua posição de cacique do Povo Xavante para arregimentar indígenas e não indígenas para cometer crimes, mediante a ameaça de agressão e perseguição de Lula e dos ministros do STF Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso.
    Na decisão, Moraes afirmou que a prisão preventiva é a única medida capaz de “garantir a higidez da investigação”.

    Lula dorme no hotel

    Lula descartou deixar o hotel onde está hospedado na região central de Brasília.

    Segundo a polícia do Distrito Federal, os protestos foram controlados e não haverá aumento de contingente de segurança.

    Policiais fazem rondas no entorno do hotel onde Lula está hospedado.

    (Com informações de Gustavo Uribe, da CNN, e do Estadão Conteúdo)