Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Erro no sistema gerou diárias de hotel em fim de semana, diz ministro das Comunicações

    Em vídeo divulgado nesta segunda-feira (6), Juscelino se defende de acusações e declara ter devolvido valores errados de viagens

    Isabela Filardida CNN

    Em São Paulo

    Em vídeo divulgado nesta segunda-feira (6), o ministro de Comunicações, Juscelino Filho (União Brasil), veio a público se defender contra denúncias de supostas irregularidades em viagens.

    Juscelino declara que um erro no sistema gerou diárias a mais de hotel em viagem ao Maranhão. Ele diz que os valores foram devolvidos e que foi uma viagem a trabalho.

    “A minha viagem ao Maranhão foi uma viagem a trabalho com reuniões com a gerência Regional da Anatel, com o prefeito de São Luís e até mesmo com o governador do estado”.

    Ele também nega que viagem a São Paulo seria para compromissos com cavalos e reforça que usou avião da Força Aérea Brasileira (FAB) porque estava cumprindo agenda oficial.

    De acordo com o ministro, ele participou de reuniões com a operadora de telefonia Claro, teve um encontro técnico com a equipe do escritório regional da Telebrás, um compromisso com o gerente regional da Anatel, e, por fim, uma reunião com o grupo BYD.

    As denúncias surgiram após uma reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo” revelar que dos quatro dias de sua viagem realizada com deslocamento em avião da Força Aérea Brasileira (FAB), três foram dedicados a compromissos com cavalos de raça.

    Reunião com Lula

    O ministro de Comunicações, Juscelino Filho (União Brasil), terá uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta segunda-feira (6) e afirmou à CNN que irá “esclarecer tudo a ele”.

    De acordo com aliados, além do diálogo marcado com o presidente e ministros palacianos, Juscelino vai municiado de documentos que explicariam algumas das acusações contra ele.

    Um amigo de partido de Juscelino Filho, com quem ele conversou nos últimos dias, relatou que o ministro está preocupado e, por isso, o objetivo é que ele tenha dados a apresentar.

    *Com informações de Basília Rodrigues