Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Escorregada de Tarcísio ajuda Rodrigo na reta final em SP, diz especialista

    Presidente do Instituto Locomotiva, Renato Meirelles analisou resultado da última pesquisa Genial/Quaest sobre as intenções de voto para o governo do estado

    Candidatos ao governo de São Paulo: Fernando Haddad, Tarcísio de Freitas e Rodrigo Garcia
    Candidatos ao governo de São Paulo: Fernando Haddad, Tarcísio de Freitas e Rodrigo Garcia Arte/CNN

    Júlia Vieirada CNN

    em São Paulo

    O presidente do Instituto Locomotiva, Renato Meirelles, analisou, em participação no Arena Eleições desta segunda-feira (26), o resultado da pesquisa Genial/Quaest para sobre as intenções de voto para o governo de São Paulo.

    O levantamento mostra ex-prefeito Fernando Haddad (PT) à frente, com 31%, seguido pelo ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), com 21%, e pelo atual governador, Rodrigo Garcia (PSDB), com 20%. Como a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, estes dois estão empatados tecnicamente.

    Meirelles analisa que, além da nova estratégia do PT de atacar o candidato do PSDB, as últimas escorregadas de Tarcísio também contribuíram para o crescimento de Garcia.

    “A máquina do PSDB começou a funcionar. É uma máquina que funciona ainda mais na reta final. O PT diagnosticou esses resultados e começou a bater no Rodrigo Garcia com uma velocidade maior que no início da campanha”, comenta o especialista.

    “Mas, na real, o que os grupos de pesquisa têm mostrado e o que a gente tem visto é que foi uma grande escorregada do Tarcísio de não saber onde vota. Uma coisa é falar: ‘você não é de São Paulo’, outra é o candidato confirmar que ele de fato não é de São Paulo e não conhece o estado. Isso não é um detalhe. Na internet, virou algo muito forte”, diz Meirelles.

    “Pela primeira vez a eleição presidencial começou a influenciar menos na eleição estadual”, avalia.

    Confira análise no Prime Time: