Espírito Santo: veja quem são os pré-candidatos ao governo do estado e ao Senado

Governador Renato Casagrande (PSB) deve tentar reeleição e enfrentar nas urnas nomes que também concorreram em 2018

Palácio Anchieta, em Vitória, sede do governo do Espírito Santo
Palácio Anchieta, em Vitória, sede do governo do Espírito Santo Secom/Governo do Espírito Santo

Renata Souzada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Os eleitores do Espírito Santo devem ter nas urnas, em 2022, nomes já conhecidos da disputa anterior, de quatro anos atrás, ao menos entre os principais concorrentes. O governador Renato Casagrande (PSB) deve tentar a reeleição. Ele foi eleito ainda em primeiro turno, com 55,49% dos votos.

Carlos Manato (PL), segundo lugar em 2018, com 27,22% dos votos, também deve disputar novamente o governo em outubro.

Os nomes ainda podem mudar, porque os partidos têm até 5 de agosto para realizar suas convenções e decidir sobre os candidatos e candidatas. O primeiro turno está marcado para 2 de outubro, e o segundo, caso seja necessário, para dia 30 do mesmo mês.

Os pré-candidatos ao governo estadual

O atual governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), já ocupou o posto em 2010, quando também foi eleito em primeiro turno. Agora, deve concorrer à reeleição.

Formado em engenharia florestal e direito, o capixaba já foi senador, vice-governador, deputado federal e estadual. Também foi secretário de Estado de Agricultura, secretário municipal de Meio Ambiente da Serra e secretário municipal de Desenvolvimento Rural de Castelo (ES).

O ex-deputado federal Carlos Manato (PL), por sua vez, confirmou sua pré-candidatura ao governo durante o anúncio de sua filiação ao Partido Liberal.

Manato estava sem partido desde 2020, quando deixou o PSL, após a desfiliação do presidente Jair Bolsonaro (PL). Formado em medicina, foi eleito quatro vezes deputado federal.

Já o PT oficializou a pré-candidatura de Fabiano Contarato ao governo do estado. O senador se filiou à legenda no final de 2021 e concorrerá pela primeira vez ao cargo.

Formado em direito, o ex-delegado de Polícia Civil e professor universitário foi eleito como senador em 2018, pela Rede Sustentabilidade. Em setembro do ano passado, atraiu os holofotes após fazer um discurso marcante contra a homofobia durante uma sessão da CPI da Pandemia.

O pré-candidato pela Rede é Audifax Barcelos, formado em economia e administração.

O político capixaba se elegeu deputado federal em 2010 e prefeito do município de Serra em 2012, sendo reeleito em 2016. Em 2022, deverá concorrer pela primeira vez nas eleições para governador.

O recém-criado União Brasil, que uniu o DEM e o PSL, lançou o nome do deputado federal Felipe Rigoni como pré-candidato ao governo do estado.

Formado em engenharia, ele foi eleito para cumprir o mandato de 2019 a 2023 na Câmara dos Deputados. O parlamentar é o primeiro deputado federal cego eleito no Brasil.

Guerino Zanon (PSD) renunciou ao cargo de prefeito de Linhares e também deve concorrer. Ele deixou o MDB para migrar para o PSD. Formado em física, foi deputado estadual por dois mandatos.

Outra possível pré-candidata que concorreu em 2018 é Rose de Freitas (MDB), que cumpre mandato como senadora, com término ao final deste ano. Ela foi deputada federal por seis vezes, além de deputada estadual. Em 2018, recebeu apenas 5,47% dos votos para o governo do estado.

Cumprindo seu segundo mandato como deputado estadual, Erick Musso é pré-candidato ao governo do estado pelo Republicanos. Musso foi vereador por dois mandatos e é atual presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo.

Por fim, também deve concorrer o professor e secretário da Fazenda da Prefeitura de Vitória, Aridelmo Teixeira (Novo). No partido desde 2018, é formado em ciências contábeis. Nas eleições anteriores, concorreu ao governo estadual e recebeu 3,25% dos votos.

Os pré-candidatos ao Senado

As três vagas do Espírito Santo no Senado são ocupadas, atualmente, por Fabiano Contarato (PT), cujo mandato termina em 2027; Marcos do Val (Podemos), que também ainda tem mais quatro anos no cargo, e Rose de Freitas (MDB), que encerra o mandato em 2023 e pode buscar a reeleição em vez de tentar o governo estadual.

Entre os possíveis nomes que devem disputar a vaga está Sergio Meneguelli (Republicanos), ex-prefeito da cidade de Colatina e vereador por 12 anos.

Já o ex-vice-governador César Colnago migrou do PSDB para o PSD e pode concorrer ao Senado. Formado em medicina, Colnago foi vereador, deputado federal e estadual.

O ex-senador Magno Malta (PL) também disputará a vaga ao Senado pelo Espírito Santo. Ele é presidente do Partido Liberal do estado. Formado em teologia, iniciou sua vida política no início da década de 1990. Foi vereador, deputado estadual, deputado federal e exerceu dois mandatos consecutivos no Senado.

Confira abaixo os senadores cujos mandatos terminam em 2023. As vagas deles no Senado estarão em jogo nas eleições deste ano

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto pela TV e por nossas plataformas digitais.

*Com informações de Gabriela Ghiraldelli, Salma Freua e Leonardo Rodrigues, da CNN

Mais Recentes da CNN