Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Estamos enfrentando uma batalha de vida ou morte contra o obscurantismo, contra o extremismo”, diz Barroso

    Presidente da Suprema Corte discursou nesta sexta-feira (12/04), no Rio, em defesa da proteção dos direitos fundamentais e da democracia

    O presidente do STF, ministro Luís Roberto Barroso
    O presidente do STF, ministro Luís Roberto Barroso 01/02/2024 - Fellipe Sampaio/SCO/STF

    Cleber Rodriguesda CNN

    Rio de Janeiro

    O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso, defendeu nesta sexta-feira (12), no Rio, que todos lutem por direito à democracia e contra o extremismo no Brasil.

    “Nós estamos enfrentando uma batalha de vida ou morte contra o obscurantismo, contra o extremismo e não têm sido fáceis esses tempos, mas esse é o papel da universidade, como é o papel do conhecimento. Confortar os aflitos e afligir os confortados”, discursou.

    Durante a cerimônia de transmissão da direção da Faculdade de Direito, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), da qual Barroso é professor, o presidente do STF também afirmou que é preciso saber “jogar o jogo” da democracia e argumentar, em vez de trocar “socos e ofensas”.

    “O direito é e a alternativa que a humanidade concebeu contra a força bruta e, portanto, no lugar de guerras, tiros, socos e ofensas, a gente troca argumentos. Nós temos tido na universidade e até no Supremo também, uma resistência no Brasil contra o extremismo. Contra a incapacidade de aceitar o outro, de aceitar o diferente, de ter tolerância. A democracia tem lugar para a liberarem, tem lugar para conservadores, tem lugar para progressistas, só não tem lugar para quem não consegue respeitá-la, para quem não aceita o resultado do processo eleitoral e para quem não consegue jogar o jogo de uma maneira limpa”, declarou.