Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Fazer política com a vida dos outros não é interessante”, diz Múcio sobre agenda de embaixador de Israel com Bolsonaro

    “Não há nenhum ruído nessa relação, nas gestões de alto-nível, nem nas relações com a nossa embaixada israelense ou o governo de Israel", afirmou o ministro da Defesa

    O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro
    O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro Mateus Bonomi/Agif - Agência de Fotografia/Estadão Conteúdo - 09.dez.2022

    Gabriela Pradoda CNN

    em Brasília

    O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, afirmou nesta quinta-feira (9) que a repatriação de brasileiros nas áreas de conflito entre Hamas e Israel não pode ser politizada.

    Múcio deu a declaração após ser questionado sobre a agenda do embaixador de Israel no Brasil, Daniel Zonshin, com o ex-presidente Jair Bolsonaro, no Congresso, na quarta-feira (8).

    “Nossa preocupação primeira é salvar vidas. Não pode politizar um momento desse”, respondeu o ministro.

    O ministro foi abordado sobre o assunto em evento de agradecimento ao apoio da Azul Linhas Áreas para o resgate de brasileiros em Israel. A operação foi coordenada por Força Área Brasileira Itamaraty.

    O embaixador Leonardo Nogueira, secretário de Comunidades Brasileiras e Assuntos Consulares e Jurídicos, representou o Ministério das Relações Exteriores. Ele evitou críticas ao embaixador de Israel. Disse que governo brasileiro mantém as “melhores” relações com o governo de Israel.

    “Não há nenhum ruído nessa relação, nas gestões de alto-nível, nem nas relações com a nossa embaixada israelense ou o governo de Israel. Nós acabamos de retirar de Israel com a colaboração do governo israelense 1400 brasileiros e seus familiares próximos. Não é certamente algo que teria ocorrido se tivesse algum desconforto”, afirmou.

    Veja também – Guerra: 11 palestinos são mortos na Cisjordânia