Fontes afirmam que pastor blindou Bolsonaro e Milton Ribeiro em depoimento à PF

Sem se alongar na sua fala aos policiais, líder evangélico negou ter participação em atos ilícitos

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, em entrevista à CNN
O ministro da Educação, Milton Ribeiro, em entrevista à CNN Reprodução/CNN Brasil (23.mar.2022)

Caio Junqueira

Ouvir notícia

Pivô das denúncias contra o ex-ministro da educação Milton Ribeiro, o pastor Gilmar Santos eximiu, no curto depoimento à Polícia Federal, o presidente Jair Bolsonaro (PL) e Ribeiro de qualquer responsabilidade nas denúncias envolvendo supostas irregularidades na pasta.

Ele também disse não ter qualquer participação em ilícitos, mas evitou se alongar. Seu depoimento, segundo duas fontes que tiveram acesso ao documento, é sucinto e se limita a eliminar responsabilidade dos três.

O depoimento foi prestado na terça-feira da semana passada, dia 29 de março. Na sexta-feira (1º), outro pastor envolvido no caso, Arilton Moura, foi ouvido. Prefeitos que fizeram denúncias também prestaram depoimentos e, nesta segunda-feira (4), a Polícia Federal encaminhou ao STF um relatório sobre o caso.

Milton Ribeiro pediu foro privilegiado. O Supremo Tribunal Federal (STF) está autuando o caso para definir o destino da investigação.

Mais Recentes da CNN