Frente Nacional de Prefeitos contesta fala de Bolsonaro sobre isolamento

Bolsonaro em pronunciamento em 8 de abril
Bolsonaro em pronunciamento em 8 de abril Foto: Carolina Antunes/Agência Brasil

Iuri Pittada CNN

Ouvir notícia

O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro transmitido na noite de quarta-feira (8) é contestado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), entidade que reúne as capitais e as cidades brasileiras com mais de 80 mil habitantes. O grupo afirma ter feito duas consultas ao governo federal relacionadas às medidas para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, como o isolamento social e a restrição às atividades nas cidades, mas ambas não teriam sido respondidas. 

Na fala transmitida em cadeia de rádio e TV, Bolsonaro afirmou respeitar a autonomia de governadores e prefeitos, mas disse que “muitas medidas de forma restritiva, ou não, são de responsabilidade exclusiva dos mesmos” e que “o governo federal não foi consultado sobre sua amplitude e duração”. 

De acordo com a Frente, essas declarações são, “além de lamentáveis, porque tentam eximir o presidente de suas atribuições de chefe de Estado, autoridade que tem como dever zelar pela harmonia da federação, também não são verdadeiras”.  

“No dia 27 de março, a FNP encaminhou o ofício 197/2020, questionando se havia nova orientação do governo federal no combate à COVID-19. Como não recebeu resposta, reiterou as perguntas em 30 de março no ofício 213/2020. Para esses questionamentos, até o momento, não houve qualquer retorno”, afirma a entidade, atualmente presidida pelo prefeito de Campinas (SP), Jonas Donizette (PSB). 

“Prefeitas e prefeitos das cidades com mais de 80 mil habitantes, que reúnem 61% da população e produzem 75% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, reafirmam que continuarão trabalhando incansavelmente para prestar o melhor atendimento possível à população e também continuarão reforçando as medidas de isolamento social, como forma de não causar um colapso no Sistema Único de Saúde”, diz a FNP

Mais Recentes da CNN