Fux marca para o dia 8 de outubro julgamento sobre depoimento de Bolsonaro

Inquérito apura se o presidente tentou interferir politicamente na Polícia Federal.

Gabriela Coelho e Teo Cury

Da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux, marcou para a próxima quinta-feira (8) o julgamento do recurso no qual a Advocacia-Geral da União (AGU) pede que o presidente Jair Bolsonaro deponha por escrito no inquérito que apura se o presidente tentou interferir politicamente na Polícia Federal.

O ministro Celso de Mello decidiu nesta-segunda enviar ao plenário da corte a análise da possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro prestar depoimento por escrito.

A escolha da data por Fux foi feita após uma consulta a Celso de Mello. O presidente do STF quis ouvi-lo, em um gesto de deferência ao ministro, o mais antigo em atividade na Corte, que se aposenta no próximo dia 13.

Leia e assista também

Moro quer que Bolsonaro seja ouvido presencialmente em inquérito

Celso já negou depoimento por escrito, que seria exclusivo para testemunhas

O inquérito aberto em maio tem como base acusações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro. Bolsonaro nega ingerência na PF. A polícia pediu ao STF mais 30 dias para concluir a apuração do caso. O presidente da República aparece no inquérito como investigado.

Ao deixar o ministério, Moro afirmou que havia sofrido pressão de Bolsonaro para alterar o comando de superintendências da Polícia Federal e para compartilhar relatórios de inteligência da corporação. O inquérito aberto no STF apura se as declarações de Moro são verdadeiras.

 

Mais Recentes da CNN