Garcia: Omar Aziz não ouviu os arroubos das censuras à liberdade de expressão

No quadro Liberdade de Opinião desta quarta-feira (25), o jornalista avaliou o encontro entre a cúpula da CPI da Pandemia e o ministro do STF Alexandre de Moraes

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta quarta-feira (25), o jornalista Alexandre Garcia avaliou o encontro entre a cúpula da CPI da Pandemia e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, alvo de um pedido de impeachment solicitado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da comissão, comentou a visita. “Informações que nós não teríamos tão rápido porque já tem uma investigação muito mais aprofundada por parte da Polícia Federal, que tem auxiliado o ministro Alexandre de Moraes nessa questão do envolvimento de fake news que provoca e tenta desestabilizar a democracia brasileira, e isso nós conversamos muito, nós acreditamos que ela prevalecerá. Não haverá nenhum tipo de arroubo que possa mudar o caminho que o Brasil vem trilhando em relação à democracia e a CPI vai fazer seu papel, tem contribuído para isso”, falou Aziz.

Garcia analisou: “Eu acho que ele [Omar Aziz] não ouviu os arroubos das censuras à liberdade de expressão e outras liberdades. Ele diz que já tem uma investigação muito mais aprofundada por parte da Polícia Federal, então vai mais rápido. A PF tem dezenas, talvez uns 70, de inquéritos de dinheiro de nossos impostos que foi para estados e municípios e que houve desvios, compras que não foram entregues, superfaturamentos. Eu diria que é a tempestade perfeita: Alexandre de Moraes, Omar Aziz, Renan Calheiros, Randolfe Rodrigues, todo mundo reunido com os mesmos objetivos”.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Fernando Molica e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião
Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião / CNN Brasil (25.ago.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

Mais Recentes da CNN