Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Gestão interina na PGR não deve prejudicar trabalhos por enquanto, diz especialista

    À CNN Rádio, a advogada constitucionalista Vera Chemim afirmou que a escolha do novo Procurador-geral da República deve acontecer rapidamente

    Prédio da Procuradoria-Geral da República (PGR)
    Prédio da Procuradoria-Geral da República (PGR) João Américo/Secom/PGR

    Amanda Garciada CNN

    Com fim do mandato de Augusto Aras à frente da Procuradoria-Geral da República (PGR), a expectativa é de que um novo nome seja indicado rapidamente pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

    Advogada constitucionalista Vera Chemim disse à CNN Rádio que não acredita que a gestão interina será prejudicial.

    O cargo será ocupado por Elizeta Ramos até que o substituto seja escolhido.

    De acordo com a especialista, não haverá dano do ponto de vista “da condução dos processos, ações e inquéritos.”

    “Digo isso pela própria condução do Ministério Público, enquanto instituição, já que a PGR exerce atos de todo tipo de natureza, como administrativa, financeira, todo um rol de atribuições”, disse.

    Veja mais: Presidente Lula não tem pressa de indicar nome para a PGR, dizem aliados

    A advogada opinou que “desde que a escolha do novo PGR aconteça em um curto prazo, a permanência de uma interina não vai prejudicar os trabalhos.”

    Ao mesmo tempo, ela disse acreditar que é do “interesse do próprio presidente Lula escolher o mais rápido possível o nome da sua preferência, pois ele terá de ser sabatinado no Senado Federal”.

    *Com produção de Isabel Campos