Governadores querem novo ministro da Saúde à frente de interlocução sobre crise

Necessidade de um encontro com o novo ministro será pontuada durante a primeira reunião para tratar das medidas de enfrentamento à Covid-19, nesta sexta-feira

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga
O ministro da Saúde Marcelo Queiroga Foto: Mateus Bonomi/Agif - Agência de Fotografia/Estadão Conteúdo (24.mar.2021)

Renata Agostinida CNN

Ouvir notícia

Governadores pretendem transmitir ao presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, deve participar das conversas com os estados sobre o combate à pandemia. 

A necessidade de um encontro com o novo ministro será pontuada durante a primeira reunião para tratar das medidas de enfrentamento à Covid-19, que acontecerá nesta sexta-feira (26), segundo governadores ouvidos pela CNN.

Pacheco decidiu assumir a interlocução com os governadores após um pedido do presidente Jair Bolsonaro. 

Governadores fizeram uma reunião de alinhamento na noite desta quinta-feira (25) para debater o posicionamento do grupo.

Segundo relatos, o grupo tem Pacheco em alta conta, mas foi colocado o argumento que, neste momento, é fundamental o executivo estar à frente das tratativas. 

Um governador disse à CNN que “a relação com Pacheco é a melhor possível” e a intenção do grupo é “agradecer e prestigiar” o presidente do Senado. Mas o plano é enfatizar que a responsabilidade de liderar tem de ser do Ministério da Saúde. 

Os governadores entendem que é preciso debater com o governo um cronograma confiável de entrega de vacinas, reforço nos estoques de medicamentos do kit intubação e incremento das transferências para a manutenção de leitos de UTI para Covid-19 e para custeio de gastos com saúde. Por isso, o pedido para que Queiroga participe ativamente das conversas com os estados neste momento.

Mais Recentes da CNN