Governo ‘corre atrás’ de iniciativas do Congresso – e essa é uma decisão correta

Pandemia acentuou problema antigos, como desigualdade, miséria e injustiça social, mas também outro fator que já vinha se desenhando: a falta de governo

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro CNN Poder desta quinta-feira (4), na CNN Rádio, William Waack fala sobre as situações políticas potencializadas pela pandemia, incluindo o surgimento simbólico de “primeiros-ministros” – cargo inexistente na política brasileira –, ao referir-se aos presidentes da Câmara e do Senado.

“A pandemia vem acelerando alguns aspectos que já estavam aí antes dela, como a desigualdade, a miséria e injustiça social – fatores antigos com os quais convivemos no Brasil há décadas”, afirmou.

Para ele, porém, um outro fator que já vinha se desenhando também foi acelerado pela crise causada pela Covid-19: a falta de governo.

“O que quer dizer falta de governo? Quer dizer falta de coordenação central – que aconteceu no combate à pandemia –, falta de orientação precisa – que aconteceu no combate à pandemia –, e falta de empenho político para entender-se com os entes da federação – o que aconteceu no começo da pandemia”, explicou.

Para o jornalista, esses fatores foram potencializados e resultaram no surgimento de “primeiros-ministros”, figura que não existe no modelo político nacional, como ele define as funções do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e da Câmara, Arthur Lira (PP-AL)

“Vejam que quando o ministro da Saúde, que é quem deveria cuidar de tudo isso desde o começo, fala que agora ele pode fazer algo que a Câmara e o Senado começaram, ele está se referindo exatamente a isso: o governo correndo atrás. Mas pelo menos tomou a decisão certa.” 

Mais Recentes da CNN