Governo exonera secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente

Fernando Wandscheer de Moura Alves foi nomeado para o lugar de Luis Gustavo Biagioni; as mudanças na pasta constam no Diário Oficial da União (DOU)

Fachada do Ministério do Meio Ambiente, em Brasília
Fachada do Ministério do Meio Ambiente, em Brasília Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Rafaela Lara, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O governo federal exonerou nesta quarta-feira (30) o então secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, Luis Gustavo Biagioni. Para o lugar de Biagioni, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nomeou Fernando Wandscheer de Moura Alves. 

As trocas constam na edição desta quarta-feira do Diário Oficial da União (DOU) e acontecem após a saída de Ricardo Salles do comando da pasta. 

Salles pediu demissão ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na última quarta-feira (23). Ele ocupava o cargo de ministro do Meio Ambiente desde o início do atual governo, em janeiro de 2019.

A saída de Salles foi oficializada em edição extra do DOU, com a nomeação de Joaquim Álvaro Pereira Leite como novo ministro do Meio Ambiente. Ele já atuava na pasta, como secretário da Amazônia e Serviços Ambientais, e chegou ao governo já sob a gestão de Ricardo Salles.

O ex-ministro enfrenta um processo junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), em que é acusado de relação com esquema de desvio de madeira ilegal.

No site do governo federal, o novo secretário-executivo do Meio Ambiente aparece como secretário de articulação e parcerias, do Ministério da Cidadania. Ele também já exerceu as funções de secretário-executivo adjunto e de subchefe adjunto de Gestão Pública da Casa Civil da Presidência da República, em 2019.

 

Mais Recentes da CNN