Humberto Costa: ‘Precisamos chamar prefeitos que não sejam das capitais à CPI’

Senador do PT afirma que existem municípios maiores que capitais que ficarão de fora se ajustes não forem feitos nos requerimentos apresentados à comissão

Jorge Fernando Rodrigues, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN nesta quarta-feira (26), o senador Humberto Costa (PT-PE), titular da CPI da Pandemia, defendeu a convocação de prefeitos de cidades que não sejam capitais para serem ouvidos pela comissão sobre a aplicação de recursos no combate ao coronavírus.

A agenda da CPI prevê para esta quarta-feira a votação de requerimentos de convocações para as próximas sessões. Entre os pedidos a serem analisados, está a reconvocação do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e as prováveis oitivas com governadores de estados e prefeitos de capitais.

Senador Humberto Costa (PT-PE)
Senador Humberto Costa (PT-PE), titular da CPI da Pandemia e ex-ministro da Saúde do governo Lula
Foto: CNN Brasil (26.mai.2021)

Para Costa, a convocação apenas de governadores e prefeitos de capitais atende muito mais a uma “pressão feita pela tropa de choque” do governo. Segundo o senador do PT, a CPI deveria também ouvir prefeitos de outros municípios. 

“Temos uma questão que me parece conflitiva. O fato de que foram escolhidos os prefeitos de capitais. O critério utilizado para todos os prefeitos e governadores é que tivessem acontecido ações da Polícia Federal nesses estados e municípios, porém quando se escolhe as capitais apenas, muitos municípios, alguns até maiores que algumas capitais, vão ficar de fora da investigação. Então, esses ajustes terão que ser feitos hoje.”

Costa também afirmou que tem receio de que a entrada dos governadores na comissão e do discurso de que o mais importante é apurar se houve ou não desvio de verba “tire o foco que é investigar a responsabilidade do governo federal”.

Governador do Amazonas

Para o senador petista, dentre as convocações, é imprescindível a presença do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC). “Porque há um fato objetivo que faz parte das principais metas da CPI, que é investigar a crise de oxigênio de Manaus. Os demais [governadores] dizem respeito à questão dos gastos de recursos que foram transferidos voluntariamente para dispêndios com a pandemia”, disse.

“Mas há governadores que estão indiciados, outros que sequer estão sendo investigados. É preciso ter um certo cuidado para que nós não venhamos a desconsiderar pessoas inocentes que venham a ser obrigadas a depor, e por outro lado deixamos de chamar outros simplesmente porque são de municípios pequenos”, completou.

Mais Recentes da CNN