Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Jair Bolsonaro já acumula quase 600 processos, indica levantamento feito pelo PL

    Legenda monitora os casos porque cabe a ela custear a defesa do ex-presidente em boa parte das ações

    Renata Agostinida CNN

    Jair Bolsonaro já responde a quase 600 processos na Justiça, segundo último levantamento feito pelo PL, partido do ex-presidente. A legenda monitora os casos porque cabe a ela custear a defesa de Bolsonaro em boa parte das ações.

    Nessa lista, há desde ações eleitorais, que cobram multa e a inelegibilidade de Bolsonaro, processos por falas feitas durante lives, e até multas pelo ex-presidente não ter usado máscara durante a pandemia ou capacete durante motociatas.

    É comum que ex-presidentes tenham de lidar com um grande “acervo” de processos ao deixar o poder, lembra um integrante da defesa de Bolsonaro. Isso aconteceu com FHC, Lula e Dilma. Mas, mesmo nesse contexto, o número de processos mirando Bolsonaro chama atenção, dizem aliados.

    A avaliação é que Bolsonaro se expôs muito durante o mandato com falas e ações desnecessárias. Diante disso, o diagnóstico no PL é que a fase de “problemas com a Justiça” do ex-presidente ainda vai durar muito.

    O partido acionou três grandes escritórios para liderar a defesa de Bolsonaro nas diferentes ações e contratou ainda um advogado para, internamente, cuidar de casos menores.

    É uma estrutura cara, mas que se tornou essencial. Isso porque Bolsonaro optou por tirar da AGU (Advocacia-Geral da União) a defesa de casos considerados “sensíveis” – a pasta poderia seguir com a defesa caso ele assim desejasse.

    O desgaste jurídico, porém, não muda o plano de aliados para a agenda política de Bolsonaro. O entendimento da cúpula do PL é que é possível “lucrar” ainda mais com a vitimização de Bolsonaro. Ou seja, manter a capacidade do ex-presidente de ser um valioso cabo eleitoral usando como argumento que ele está sendo alvo de uma campanha de opositores.