Joice Hasselmann nega acusação de produzir fake news: ‘Armação’

Deputada falou com exclusividade à CNN

Da CNN

Ouvir notícia

Em entrevista exclusiva para a CNN, feita pelo âncora analista de política Caio Junqueira, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) negou as acusações de ex-assessores que vinculam a produção de fake news à deputada. Ela afirmou ser vítima de uma armação e disse que isso jamais aconteceu. A CNN teve acesso a gravações em que funcionários da parlamentar dizem que eram orientados a criar contas falsas em redes sociais.

“Primeiro que o material entregue, é um material montado e com falsa imputação de crime, isso tem que ser corrigido pela polícia. Ficou muito claro, ali, a montagem de um dossiê com algumas informações verdadeiras, com a minhas voz e com algumas informações falsas, com mensagens que eu não sei quem escreveu e para quem. Justamente para tentar passar a sensação de que teria criado fake news dentro do meu gabinete. E mais: eu ter utilizado CPFs falsos, o que é criminoso”, reafirmou.

Leia também:
‘No final, vândalos quiseram estragar a festa’, diz secretário da PM sobre atos

“Isso jamais aconteceu e é facilmente comprovado na Justiça até porque eu estou colocando meus telefones à disposição da Polícia Federal e também dos meus assessores, para que a verdade seja estabelecida. E mais do que isso, na segunda-feira [hoje], entrego novas provas ao STF, que dão conta do que foi feito é, basicamente, uma armação para tentar descredibilizar o meu depoimento à CPMI das fake news e também ao Supremo”, completou.

Joice afirma ainda que tais ações têm ‘digitais claras do governo’ e voltou a fazer críticas à reportagem da CNN. “O próprio presidente colocou essa reportagem, que não me ouviu, dizendo que o depoimento que prestei à CPMI foi feito no meu gabinete. Qual é a ilegalidade e imoralidade disso?” 

A CNN esclarece que foi oferecido espaço para a defesa da deputada antes, durante e depois da exibição da matéria e que os pedidos para a resposta foram gravados. 

(Edição: Sinara Peixoto)

Mais Recentes da CNN