Justiça determina afastamento do prefeito de Cuiabá

MP do Mato Grosso investiga irregularidades na saúde da cidade; chefe de gabinete de Emanuel Pinheiro (MDB) é preso temporariamente

Murillo Ferrarida CNN*

Em São Paulo

Ouvir notícia

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), foi afastado do cargo nesta terça-feira (19), após pedido do Ministério Público Estadual do Mato Grosso (MPMT) acolhido pelo Tribunal de Justiça do estado.

O MP também propôs ação cível por ato de improbidade administrativa contra Pinheiro e apresentou pedidos de indisponibilidade de bens e afastamento de agentes públicos por atos ilícitos na Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá.

O chefe de gabinete da prefeitura, Antônio Monreal Neto, foi preso temporariamente. Márcia Aparecida Kuhn Pinheiro, mulher do prefeito de Cuiabá, a secretária Adjunta de Governo e Assuntos Estratégicos, Ivone de Souza, e o ex-coordenador de Gestão de Pessoas, Ricardo Aparecido Ribeiro, também foram alvo de operação nesta terça.

Em nota, Pinheiro afirmou que “recebeu com surpresa decisão que gerou afastamento de suas funções em razão de apuração por contratação irregular de servidores da Saúde em Cuiabá”.

“Amparado pela transparência, o gestor púbico posteriormente irá se manifestar à população e imprensa. Reitera que está à disposição das autoridades competentes e vai colaborar para o pronto esclarecimento dos fatos”, informou, por meio da Secretaria de Comunicação Social da prefeitura.

(*Com informações de Vianey Bentes, da CNN, em Brasília)

Mais Recentes da CNN