Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Líder do governo procura oposição para discutir pautas visando nova gestão Lula

    Ricardo Barros ligou para Wolney Queiroz após o pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro, no Palácio da Alvorada

    Antonio Cruz/Agência Brasil

    Luciana Amaralda CNN

    Brasília

    Os líderes do governo e da oposição na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR) e Wolney Queiroz (PDT-PE), respectivamente, conversaram ao telefone, nesta terça-feira (1º), para discutir pautas que impactem o orçamento de 2023 a 2026.

    Barros ligou para Queiroz após o pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), no Palácio da Alvorada, em que agradeceu os votos recebidos e disse que continuará cumprindo a Constituição.

    O deputado do PP se colocou à disposição para começarem a avaliar juntos matérias legislativas que sejam de interesse do próximo governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e que precisem de previsão orçamentária, informou o líder oposicionista. Portanto, que sejam passíveis de serem aprovadas ainda neste ano. A expectativa é que Barros se reúna com representantes de partidos de oposição na semana que vem.

     

    A ideia é que se dê início a uma transição também no parlamento brasileiro devido ao novo governo Lula, que assumirá em 1º de janeiro do ano que vem. Embora não haja uma transição formal no Congresso, os parlamentares aliados do atual e do futuro governos devem conversar e articular propostas pra viabilizar ações e programas dos próximos anos pelo Executivo.

    Segundo Queiroz, a ligação foi “muito bem-vinda” e ajuda a distensionar os ânimos, assim como “olhar para frente”.

    As matérias a serem tidas como prioridade para este final de ano no Parlamento por parte da atual oposição ainda serão elencadas por Lula, disse Queiroz.

    Uma das possibilidades é que os congressistas passem a se debruçar sobre projeto que reajusta a tabela do Imposto de Renda e sobre como viabilizar a isenção do imposto a pessoas físicas que ganham até R$ 5 mil mensais, por exemplo.

    Para esta quinta-feira (3), já está marcada uma reunião entre o senador Marcelo Castro (MDB-PI), relator-geral do Orçamento de 2023, e aliados de Lula para tratar do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) do ano que vem.

    Devem participar o senador eleito e ex-governador do Piauí, Wellington Dias (PT), Aloizio Mercadante, os senadores Paulo Rocha (PT-PA), Jean Paul Prates (PT-RN), Fabiano Contarato (PT-ES) e os deputados federais Reginaldo Lopes (PT-MG), Enio Verri (PT-PR), Rui Falcão (PT-SP) e Paulo Pimenta (PT-RS).