Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula critica fiança para Daniel Alves e diz que dinheiro “não pode comprar a ofensa que um homem faz a uma mulher praticando estupro”

    Presidente discursou durante jantar em comemoração aos 44 anos do PT

    Renata Souzada CNN

    São Paulo

    Durante comemoração dos 44 anos do PT, na noite desta quarta-feira (20), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um discurso relembrando pilares do partido e citou o caso do jogador Daniel Alves como um dos exemplos de “injustiças que nós não podemos nos calar”.

    “Nós estamos vendo agora, sabe, o Daniel Alves pode ser libertado se pagar uma coisa. Eu aprendi lá em Pernambuco, quando eu era pequeno, Gleisi [Hoffmann], eu aprendi que as pessoas diziam ‘aqui no Nordeste, quem tem 20 contos de réis não é preso’. E a gente está vendo que essa máxima continua”, disse o petista.

    A Justiça da Espanha concedeu liberdade provisória ao jogador brasileiro de futebol, condenado por estupro em Barcelona. Para isso, o ex-jogador da Seleção Brasileira precisará pagar fiança de 1 milhão de euros (R$ 5,4 milhões).

    “O dinheiro que o Daniel Alves tem, o dinheiro que alguém possa emprestar para ele, não pode comprar a ofensa que um homem faz a uma mulher praticando estupro, quando o sexo é uma coisa feita a dois e tem que ser permitida e consentida por dois. Isso, na verdade, é crime”, criticou o presidente.

    Se fizer o pagamento da fiança, Daniel Alves também precisará entregar os passaportes brasileiro e espanhol às autoridades, comparecer semanalmente aos tribunais e manter ao menos 1 km de distância da vítima.

    Em audiência na terça-feira (19), a defesa do lateral-direito havia solicitado sua liberdade provisória e sugerido o pagamento de uma fiança de 50 mil euros (R$ 273 mil). O atleta, que participou de maneira remota, prometeu que “não fugiria [da Espanha]” durante o andamento do processo.