Lula e Alckmin devem construir programa que unifique o país, diz presidente do PSB

Em entrevista à CNN, Carlos Siqueira afirmou que nome de Alckmin acena ao centro político e que temas ideológicos não devem "ficar acima dos interesses do país"

Layane SerranoGiovanna Galvanida CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN nesta sexta-feira (8), o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, afirmou que a chapa Lula-Alckmin nas Eleições 2022 deverá buscar temas de união e coesão social, e não privilegiar interesses ideológicos de nenhuma das partes.

“Vamos buscar aquilo que nos une: como colocarmos o país na quarta revolução industrial, como voltamos a criar mais empregos e melhorar a renda do trabalhador, como vamos explorar adequadamente a Amazônia transformando seus produtos de biotecnologia”, listou.

“São temas [pelos quais] todas as forças políticas e lideranças do país se interessam. Qualquer coisa fora disso não contribui para unificar o país e dar a coesão social e política necessária à democracia brasileira”, disse Siqueira.

A oficialização de Alckmin como nome indicado à vice-presidência deve ocorrer hoje em uma reunião entre os dirigentes dos dois partidos em São Paulo. Para Siqueira, o nome do ex-governador paulista “acena ao centro político”, o local para aonde vai o “pêndulo” das eleições, definiu.

“[Alckmin] acena para um aspecto positivo, que é o centro político. Todos sabemos que o centro é um pêndulo para onde vai pender a eleição presidencial. Aqui se pode fazer não [apenas] uma frente político-eleitoral, mas uma frente com um programa amplo e que una o país”, afirmou. “É preciso que o líder de chapa e seu vice tenham essa compreensão muito clara”.

Questionado sobre temas sensíveis e que esbarram em crenças religiosas e morais do eleitorado — como o aborto, comentado por Lula nesta semana em mais de uma ocasião –, o presidente nacional do partido insistiu que deve existir foco em assuntos considerados prioritários para a população, como emprego e renda.

“Embora [o PSB] tenha muitos pontos diferentes com o PT, tem muitos outros aspectos que temos unidade de pensamento. Mais do unificar a esquerda e centro-esquerda, precisamos unificar outras forças políticas que chegam ao centro politico para fazer a coesão nacional no sentido de conquistar paz social e convivência pacífica”, disse.

“Ambos nossos partidos terão que compreender e estar a altura da superação dos problemas. Se não colocarmos nossas ideologias acima dos interesses do país, teremos condições plenas”, afirmou.

O presidente do PSB disse ainda que o PT precisa decidir qual é seu “objetivo central” que, para ele, “deveria ser eleger Lula e evitar disputas estaduais que desarticulem forças em torno dele”, disse após comentar sobre a candidatura de Márcio França (PSB) ao governo de São Paulo — onde também deve concorrer o ex-prefeito da capital paulista Fernando Haddad (PT).

Debate

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

Mais Recentes da CNN