Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula lamenta morte de PF morto em ação na BA; agente já fez segurança do presidente

    Lucas Caribé Monteiro morreu nesta sexta-feira (15), durante um confronto na região de Valéria, em Salvador

    Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT)
    Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) Ricardo Stuckert/PR

    Gabriel Fernedada CNN

    em São Paulo

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lamentou a morte do agente da Polícia Federal (PF) Lucas Caribé Monteiro, durante uma operação de combate contra uma organização criminosa em Salvador, na Bahia.

    Pelas redes sociais, Lula desejou sentimentos aos familiares e amigos do agente, e relembrou que Lucas atuou na segurança dele, enquanto ainda era candidato à Presidência, e também após assumir o cargo.

    “Recebi com profunda tristeza e indignação a morte do agente da Polícia Federal Lucas Caribé Monteiro de Almeida. Ele estava há 10 anos na PF, atuando no enfrentamento do narcotráfico e do tráfico de armas”, destacou Lula.

    “Lucas fez parte da equipe designada pela PF para a minha segurança na Bahia, durante a campanha eleitoral e também agora, na Presidência. Cumpriu sua missão com exemplar profissionalismo”, completa.

    Lucas Caribé Monteiro foi morto nesta sexta-feira (15), durante um confronto na região de Valéria, em Salvador.

    O policial participava da Operação Fauda, conduzida pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco) da Polícia Federal (PF) e da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) contra uma organização criminosa envolvida com tráfico de drogas e armas, homicídios e roubos.

    Em nota, a Polícia Civil da Bahia disse que empreende todos os seus esforços, em parceria com a SSP-BA, para investigar o homicídio do agente da PF Lucas Caribé Monteiro e a tentativa de homicídio de outro servidor da PF e do investigador Vockton Carvalho Freire. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) assumiu a apuração do caso.

    “Os três foram atingidos por disparos de arma de fogo provenientes de um grupo criminoso durante operação realizada no bairro de Valéria. O corpo de Lucas foi removido ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues, do Departamento de Polícia Técnica, onde passará por perícia”, informou a Polícia Civil.

    Veja também: Justiça do Tocantins vai retomar caso de Danilo Cavalcante

    (Com informações de Luciano Nascimento, da Agência Brasil)