Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula: Rei Charles III me pediu para cuidar da Amazônia

    Presidente brasileiro afirmou que fará uma discussão com todos os países sul-americanos que são amazônicos sobre medidas para a preservação da região

    Da CNN*

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, em pronunciamento neste sábado (6), após a coroação do rei Charles III, em Londres, que o monarca britânico o pediu para “cuidar da Amazônia”.

    “A primeira coisa que o rei disse para mim foi para cuidar da Amazônia. E eu falei: ‘eu preciso de ajuda'”, contou o presidente em seu pronunciamento. “Não é só nossa vontade, eu preciso de ajuda e muitos recursos.”

    Charles fez do combate às mudanças climáticas uma de suas principais agendas antes de se tornar rei e já visitou duas vezes a Amazônia brasileira, em 1978 e em 2009.

    O presidente lembrou que o Brasil quer realizar a cúpula do clima da ONU de 2025 na Amazônia, e reiterou as cobranças feitas pelos países em desenvolvimento para que as nações ricas financiem ações climáticas ao redor do mundo.

    “O problema é que todos os países ricos desde a COP-15 prometem dinheiro, prometem fundos, mas a verdade é que esse fundo de US$ 100 bilhões nunca aparece”, afirmou.

    Os países ricos, que já destruíram suas florestas, porque se industrializaram há 200 anos, precisam compreender que eles têm um débito na emissão de gás carbônico e, portanto, têm que adiantar recurso, pagando essa dívida, para que a gente possa preservar nossa floresta

    Luiz Inácio Lula da Silva, presidente do Brasil

    Lula encontrou com o rei Charles III e chefes de Estado de outros países nesta sexta-feira (5). A reunião com o monarca aconteceu no Palácio de Buckingham, onde foi feita uma recepção a autoridades que participaram da coroação neste sábado (6).

    O brasileiro desembarcou em Londres por volta das 7h40, no horário de Brasília, desta sexta. Entre as autoridades com quem se reuniu estão chefes de Estado da Alemanha, Israel, Irlanda e Coreia do Sul.

    Fundo Amazônia

    Durante a visita ao Reino Unido, Lula também conversou com o primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, que confirmou contribuição do país europeu para o Fundo Amazônia. Pelas redes sociais, Sunak disse que o país deve contribuir com 80 milhões de libras (cerca de R$ 500 milhões) para o fundo.

    No encontro com Sunak, Lula também frisou que o Brasil quer participar de todas as discussões sobre a crise climática e que os países em desenvolvimento precisam de apoio com recursos para o crescimento da economia.

    Neste sábado, o presidente brasileiro afirmou que fará uma discussão com todos os países sul-americanos que são amazônicos sobre medidas para a preservação da região. Segundo Lula, por conta da Guiana Francesa, a França pode fazer parte do debate.

    “É preciso que a gente tome uma decisão comum”, disse Lula.

    (*Publicado por Daniel Fernandes, com informações de Américo Martins e da Reuters)