Lula volta a dizer que imprensa errou ao “acreditar na mentira” da Lava Jato

Em evento em Contagem (MG), e -presidente também falou que empresários “vão ganhar mais dinheiro” em um eventual governo petista

Evento com pré-candidato à Presidência da República, Lula, na cidade de Contagem (MG), nesta terça-feira - 10/05/2022
Evento com pré-candidato à Presidência da República, Lula, na cidade de Contagem (MG), nesta terça-feira - 10/05/2022 JÚNIA GARRIDO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Giovanna GalvaniBeatriz CarneiroMarcelo Tuvucada CNN

Ouvir notícia

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a afirmar, nesta terça-feira (10), em Contagem (MG), que a imprensa foi enganada e reproduziu mentiras durante a Operação Lava Jato, na qual o petista foi condenado pelo então juiz federal Sergio Moro e detido na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR), por 580 dias.

“Onde estão algozes que me acusaram? O que estão fazendo hoje? Por que a imprensa não convida para fazer palestra? Por que a imprensa não convida eles para mentir? Porque a imprensa cometeu erro de acreditar na mentira, e eles mentiram todo dia”, disse Lula.

“Duvido o político que resiste a 680 primeiras páginas de jornais te chamando de ladrão, a 59 capas da revista te chamando de ladrão. Eu resisti porque não fui eu, foram vocês que resistiram e acreditaram que era possível dar volta por cima”, disse o ex-presidente.

Lula ainda afirmou ao público irá derrotar “essa corja que me acusou” e disse que a “vigília” dos apoiadores em frente ao prédio da PF e a “verdade” o “libertaram da Polícia Federal”.

Empresários e agronegócio

Lula direcionou seu discurso hoje também aos empresários. O petista sugeriu que, caso seja eleito, os empresários “vão ganhar mais dinheiro”, citando números de sua gestão como presidente.

“No nosso governo, todos os empresários ganharam muito dinheiro nesse país. Tenho orgulho de dizer que geramos 22 milhões de empregos com carteira assinada, aumentamos salário em 74% e exportações em R$ 262 bilhões”, afirmou Lula.

“Os empresários vão ganhar mais dinheiro, vocês vão ganhar mais salário, mais educação, mais saúde e mais prazer de viver nesta imensa pátria chamada Brasil”, disse.

O pré-candidato do PT ainda citou o agronegócio e disse que fez muito pelo setor quando foi presidente.

Lula também afirmou que sua gestão se diferencia do atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), a quem criticou.

“Nós fizemos securitização para o agronegócio, em 2008, R$ 89 bilhões, senão todos eles estavam quebrados.”

E continuou: “Se eles não querem votar na gente é por outra razão. É porque eu vou distribuir livro para escola e ele [Bolsonaro] quer vender armas. Ele não fala a palavra educação, em livro, ele só sabe falar em carabina, fuzil, pistola”, afirmou.

Outro lado

A assessoria do ex-procurador Deltan Dallagnol (Podemos), que coordenou a Operação Lava Jato, enviou uma declaração em resposta às críticas de Lula. “Quem tem que ter vergonha de sair na rua é quem roubou o povo brasileiro. Quem tem que ter vergonha de sair na rua é quem foi condenado por corrupção em três instâncias e só conseguiu anular seu processo por uma questão formal, sem jamais ter provado a sua inocência diante das fortes provas de ter chefiado o maior esquema de corrupção já revelado na história do Brasil”, diz a declaração de Deltan.

Debate

A CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

Mais Recentes da CNN