Maia tenta emplacar candidatura de aliado do Progressistas pelo PSL

Maia procurou o PSL e fez uma proposta: partido desistiria da candidatura de Luciano Bivar e anunciaria apoio a Aguinaldo Ribeiro

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, busca articular candidatura de aliado
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, busca articular candidatura de aliado Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Igor Gadelhada CNN

Ouvir notícia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deu início nos bastidores a uma articulação para tentar viabilizar a candidatura do deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) ao comando da Casa por outro partido sem ser o Progressistas.

Nos últimos dias, Maia procurou o PSL e fez uma proposta. O partido desistiria da candidatura do deputado Luciano Bivar (PE), presidente da legenda, e anunciaria publicamente apoio ao nome de Ribeiro. Em troca, Ribeiro se comprometeria a se filiar ao PSL no futuro.

Com o movimento, o atual presidente da Câmara tenta dar musculatura à candidatura do parlamentar do Progressistas, que não conta com o apoio interno da legenda. O candidato oficial do partido será o líder da sigla na Casa, deputado Arthur Lira (AL).

Leia também:

Maia: Candidato à presidência da Câmara deve unir a esquerda e o centro

Maia defende recriação do Ministério da Segurança Pública

“Isso seria bom. Aguinaldo é um ótimo quadro, é ex-ministro, ex-líder de governo. Mas, há impedimentos legais para isso”, afirmou Bivar à coluna, em referência ao risco de o Progressistas pedir o mandato de Ribeiro, acusando-o de infidelidade partidária.

Indagado se a filiação durante a próxima janela para troca de partido sem risco de perda de mandato, prevista para abril de 2022, não seria uma opção, o presidente do PSL respondeu: “Aí só teríamos o presidente da Câmara por seis meses”.

Relator da reforma tributária, Ribeiro é um dos pré-candidatos ao comando da Casa preferidos de Maia. O grupo dele, porém, resiste a apoiar o deputado do Progressistas, por ele não ter sequer o apoio interno em sua sigla. 

Procurado, Maia não respondeu.

Mais Recentes da CNN