Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Baleia Rossi defende ajuste em PEC e diz não ver dificuldade em apoio do MDB

    Proposta de Emenda à Constituição foi protocolada nesta segunda-feira (28); presidente do MDB disse haver um "espírito colaborativo" no partido

    Tiago Tortellada CNN em São Paulo

    O presidente nacional do MDB, Baleia Rossi, afirmou que o partido deve apoiar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Estouro com ajustes nas votações no Senado e na Câmara.

    Ele destacou que o projeto “tem um olhar principalmente para pessoas mais pobres”. A declaração aconteceu nesta segunda-feira (28), após reunião com o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

    “Há um espírito colaborativo no MDB, até porque temos sensibilidade. Nós entendemos que a área social foi fundamental no debate da eleição, mas ela tem que ser prioridade verdadeira nas ações do próximo governo. Portanto, não acredito que nós teremos dificuldade na bancada do MDB do encaminhamento favorável à PEC“, destacou.

    O deputado federal ressaltou, porém, que devem acontecer alguns ajustes após as discussões e conversas tanto dentro do partido quanto entre líderes. Dizendo não conseguir apontar, neste momento, quais serão os ajustes, observou que tem convicção de que “o resultado que o próximo governo espera será alcançado”.

    “Claro que o tempo é curto, mas há necessidade de urgência, principalmente para atender essas pessoas que precisam dessa atenção. Há, tanto por parte da Câmara e do Senado, um sentimento de colaboração, porque o assunto realmente é urgente”, avaliou.

    Baleia Rossi ponderou, entretanto, que não será imposto “absolutamente nada à bancada, se não o respeito à vontade da maioria”.

    Por fim, ainda explicou que não foi discutida na conversa com Lula uma possível participação de Simone Tebet (MDB) em seu governo. “Quem define isso é o próprio presidente”, advertiu.