Membros do Conselho de Ética esperam votação unânime contra Jairinho

Comissão de Ética vota relatório na segunda-feira e vereador pode ser cassado na quarta

Pedro Duran, CNN, Rio de Janeiro

Ouvir notícia

 

Os membros do Conselho de Ética da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro esperam uma votação unânime contra o vereador Jairo Souza Santos Junior, o Dr. Jairinho, na próxima segunda-feira (28) O parecer do relator Luiz Ramos Filho (PTN) sugere que o parlamentar que era do Solidariedade e foi expulso do partido perca também a cadeira no parlamento municipal.

O político é acusado de ter participado da morte de Henry Borel, de 4 anos, em março desse ano. Um mês depois do crime ele foi preso pela polícia e segue no complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste. Ele é réu por homicídio qualificado. O julgamento na Justiça Criminal, no entanto, ainda não tem data prevista. O parlamentar carioca deve ser submetido à júri popular.

A reportagem da CNN conversou com membros do conselho de ética, que defendem a aprovação do parecer de Ramos Filho. Até agora, todas as deliberações do colegiado tem sido por unanimidade. A expectativa deles é que essa seja a tendência para a deliberação sobre o documento do vereador do PTN.

“Todo relator quando faz o seu parecer, a intenção é demonstrar consentimento. Todos participaram desse relatório, ajudaram na elboração, pra que a gente chegasse bem embasado ao fim desse processo”, disse Ramos Filho à CNN.

Dr. Jairinho
Dr. Jairinho, acusado da morte do enteado Henry Borel
Foto: Reprodução

A avaliação dos membros do colegiado é de que a defesa formal entregue pelos advogados de Jairinho nesta sexta-feira (25) não convenceu. A peça entregue traz inclusive fotos de Jairinho com outros vereadores e afirma que ele é vítima de uma injustiça, sugere que, se cassado, ele teria uma condenação precipitada forçada pela mídia. O parlamentar nega envolvimento com a morte do menino.

Assim que for aprovado pelo Conselho de Ética, se a tendência se confirmar, o parecer passará por avaliação do plenário. São 51 vereadores. Para que Jairinho perca a cadeira, são necessários 34 votos contrários a ele. Os sete membros do conselho se reúnem na segunda-feira às 11h. Os 50 colegas de Jairinho devem deliberar sobre o parecer na quarta-feira (30/6) por volta das 16h.

“O conselho de ética está cumprindo todo o rito. O advogado do Jairinho já apresentou a defesa dele e está aberta a possibilidade de que o advogado faça pessoalmente a defesa dele na quarta-feira, com cerca de uma hora de fala no plenário da Câmara. A chance do próprio Jairinho falar neste momento é zero porque isso não está previsto no rito. A própria fala do advogado seria mais um gesto pra contemplar a ampla defesa”, disse o presidente do conselho, o vereador Alexandre Izquierdo (DEM).

Mais Recentes da CNN