Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Michelle Bolsonaro deve começar a receber salário do PL e despachar em partido em fevereiro

    Uma sala para a ex-primeira-dama, considerada uma potencial candidata para 2026, tem sido preparada pela legenda de Jair Bolsonaro

    Gustavo Uribe

    A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro deve começar a receber salário mensal e despachar na sede nacional do PL a partir de fevereiro.

    A sigla planeja pagar a Michelle um salário de R$ 39,2 mil, mesmo rendimento de deputado federal, e disponibilizar uma sala de despacho a ela no diretório nacional da legenda.

    O local ainda passa por reformas, mas a expectativa é de que seja finalizado até o final de fevereiro.

    Michelle foi convidada para assumir o segmento feminino do PL e deve passar por treinamentos para a sua carreira partidária.

    O partido planeja media training, para que ela se comunique melhor em público, e suporte de técnicos da legenda sobre política e economia.

    A sigla também planeja pagar salário mensal ao ex-presidente Jair Bolsonaro, mas apenas quando ele desembarcar no Brasil.

    Bolsonaro mudou o status do seu visto para turístico e, segundo um grupo de aliados, pretende ficar nos Estados Unidos até o final do mês.

    Em entrevista para a CNN, o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, disse que Michelle é uma alternativa do partido para a disputa presidencial de 2026.

    Para isso, reconhecem dirigentes da legenda, ela precisa diminuir o discurso religioso e incorporar uma retórica ampla, com acenos a diferentes setores da sociedade.