Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Ministra manda remover vídeos em que Lula teria falsamente criticado enfermeiros

    De acordo com o PT, o conteúdo já foi desmentido por diversas agências especializadas

    Cármen Lúcia manda remover dez vídeos no quais Lula teria falsamente criticado enfermeiros
    Cármen Lúcia manda remover dez vídeos no quais Lula teria falsamente criticado enfermeiros Ricardo Stuckert

    Gabriela Coelhoda CNN

    Brasília

    A ministra Cármen Lúcia, do Tribunal Superior Eleitoral, determinou a remoção de postagens contra o candidato Luiz Inácio Lula da Silva de dez perfis em redes sociais. Desta vez, os perfis disseminaram que Lula teria dito que “profissionais da enfermagem só servem para servir sopa”.

    O conteúdo foi divulgado no contexto do julgamento, pelo Supremo Tribunal Federal, do piso salarial da enfermagem – com o objetivo de difundir a ideia de que Lula seria contra esse piso. De acordo com o PT, o conteúdo já foi desmentido por diversas agências especializadas.

    Segundo a ministra, a liberdade de manifestação do pensamento não pode ser de uma única pessoa nem chegar à falta de limite de impor indignidades, mentiras ou desonras a outrem.

    “Daí porque o direito democrático abriga a possibilidade, sempre nos termos e nos limites da legislação vigente, a impor limites à expressão do pensamento, máxime em se cuidando de informações divulgadas que possam interferir na lisura de processo eleitoral e do direito fundamental do eleitor a informar-se para decidir-se politicamente”, disse.

    Para as ministras, as postagens nas redes sociais apresentam conteúdo produzido para desinformar, pois a mensagem transmitida não tem respaldo na realidade.

    “Não se tem, neste caso, conjunto de críticas políticas ou legítima manifestação de pensamento, senão mensagens inverídicas relacionadas a fala inexistente de candidato à presidência da República. O perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo é evidenciado pela possibilidade de acesso às postagens por um número cada vez maior de pessoas, o que implica propagação da notícia falsa”.

    Outra decisão

    A ministra Cármen Lúcia, do Tribunal Superior Eleitoral, determinou que os filhos e diversos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro removam de seus perfis vídeos nos quais afirmam que Luiz Inácio Lula da Silva estaria se alcoolizando durante os eventos de campanha.

    As postagens mostravam imagens de Lula com uma garrafa de água na mão; e diziam se tratar de cachaça.

    “As postagens nas redes sociais dos representados apresentam conteúdo com o fim de desinformar. A mensagem transmitida, como exposto e demonstrado na inicial e confirmado pelas agências de checagem e de imprensa, não tem respaldo nos dados fáticos”, disse a ministra.

    Segundo Cármen, há uma norma no TSE que fixa que a manifestação do pensamento deve ser limitada no caso de ofensa à honra de terceiros ou de divulgação de fatos sabidamente inverídicos. A norma busca evitar a proliferação de notícias falsas ou desinformação que, de algum modo, possam afetar a higidez do processo eleitoral.

    A CNN procurou as assessorias dos filhos de Bolsonaro, mas ainda não teve retorno.

    Fotos: os ministros do Tribunal Superior Eleitoral