Ministros do STF pregam reação do TSE à tese do voto impresso 

Ala do STF vê necessidade de debate e resposta às claras

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Dois ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), ouvidos de forma reservada pela âncora da CNN Daniela Lima, avaliaram que a Justiça precisará enfrentar em “debate às claras” a tese do voto impresso, mais uma vez defendida publicamente pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Para os ministros, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve enfrentar os pontos de desconfiança elencados pelo presidente e por apoiadores e evidenciar a segurança do processo eleitoral. Para afastar dúvidas, não se descarta a hipótese de retomar o plano de incluir impressoras acopladas em parte das urnas eletrônicas, de modo a permitir verificações.

Segundo os ministros, os ataques ao sistema eleitoral despertam desconfiança em parte da sociedade, que é alimentada pela estratégia bélica do presidente. 

Na quinta-feira (6), em transmissão ao vivo nas redes sociais, Jair Bolsonaro afirmou que “se não tiver voto impresso, não terá eleição”. O presidente, potencial candidato à reeleição em 2022, criticou a afirmação do presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, de que a implementação do voto impresso representaria “o caos” no país.

Sede do Supremo Tribunal Federal
Sede do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília
Foto: Reprodução/Flickr

Mais Recentes da CNN