Molica: Recuar e voltar a fazer ataques é estratégia política de Bolsonaro

No quadro Liberdade de Opinião, jornalista Fernando Molica analisou manifestação pública do presidente sobre atos de 7 de Setembro e críticas a ministros do STF

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (10), o jornalista Fernando Molica repercutiu a manifestação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a crise institucional entre os Poderes.

Na declaração, o chefe do Executivo disse que nunca teve nenhuma intenção de agredir quaisquer dos Poderes e suas falas contundentes contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decorreram do “calor do momento”.

Para Molica, o argumento não convence, pois a manifestações de 7 de Setembro estavam convocadas há muito tempo. “Isso é uma estratégia muito clara do presidente, ele joga muito o ‘se colar, colou’. Ele avança na direção das ‘quatro linhas da Constituição’, tenta ultrapassá-las — e já ultrapassou — e testa a reação. Bolsonaro jogou tudo em cima das manifestações de 7/9”, avaliou o jornalista.

“Ele queria sair fortalecido de tal maneira que pudesse bancar o afastamento do Alexandre de Moraes e acuar o STF. Não conseguiu isso e, pior, se viu obrigado a recuar, pois começa a ter risco de impeachment”, completou Molica.

“Recuar não é necessariamente um erro. Pode ser uma grandeza política se admitir um erro — o problema é a maneira como ele faz isso. Quando se tenta forçar uma barra, ele sente que vai sair perdendo e aí recua. O Temer escreve uma nota pra ele, mas logo depois Bolsonaro volta a questionar, volta a fazer ataques, é uma estratégia política de Jair Bolsonaro.”

“Isso deixa numa situação muito delicada os apoiadores. Tem gente presa por declarações de Bolsonaro, tem gente cujas vidas pessoais foram diretamente afetadas por isso, que entraram nessa onda e não são blindadas como o presidente da República”, afirmou.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Fernando Molica e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Fernando Molica no quadro Liberdade de Opinião / CNN Brasil (10.set.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

(Publicado por: André Rigue)

Mais Recentes da CNN