Moraes autoriza envio de celular de Salles para ser periciado nos Estados Unidos

O ministro atendeu a um pedido da PF para ter apoio da US Fish and Wildlife Service para desbloquear o aparelho

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (14.abr.2021)
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (14.abr.2021) Foto: Reprodução/CNN

Thais Arbexda CNN

Ouvir notícia

 O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, autorizou o envio do celular do ex-ministro Ricardo Salles para os Estados Unidos. O aparelho foi entregue à Polícia Federal no último dia 7. 

A decisão de Moraes foi tomada na semana passada. O ministro atendeu a um pedido da PF para ter apoio da US Fish and Wildlife Service para desbloquear o aparelho. O ministro ressaltou, no entanto, que a extração e análise dos dados devem ser feitos pelas autoridades brasileiras. 

 

Moraes também determinou que Salles fornecesse, no prazo de 24 horas, a senha de desbloqueio do aparelho. O agora ex-ministro do Meio Ambiente levou 19 dias para entregar o telefone às autoridades policiais e, quando entregou, não repassou a senha de liberação do acesso.

Salles deixou o comando do Ministério do Meio Ambiente nesta quarta-feira (23). Ele é alvo de dois inquéritos no Supremo, sobre suposta participação em esquemas envolvendo madeira ilegal na Amazônia.

Em maio, Moraes autorizou uma operação da Polícia Federal contra Salles, para apurar indícios de contrabando de madeira da floresta amazônica. A operação teve início a partir de informações da embaixada dos Estados Unidos no Brasil.

Na decisão em que autorizou a operação, o ministro afirmou que, com base em depoimentos e documentos, há suspeitas sobre a existência de “grave esquema de facilitação ao contrabando de produtos florestais”.

Em sua decisão, Moraes apontou que, além de documentos, a embaixada “forneceu à Polícia Federal amostras das respectivas madeiras apreendidas pelas autoridades norte-americanas”. “As amostras foram colhidas em consonância com as diretrizes estabelecidas pela equipe do Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal e, atualmente, encontram-se acauteladas nesta unidade policial.”

Mais Recentes da CNN