Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Moraes debate empoderamento de polícias nas eleições com comandantes das PMs estaduais

    Instituições poderiam auxiliar, por exemplo, no depósito e na guarda de urnas eletrônicas

    Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)
    Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Antonio Augusto/Secom/TSE

    Caio Junqueirada CNN

    O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, debateu nesta quarta-feira (23) diversas medidas que, se implementadas, vão empoderar o papel das forças de segurança estaduais nas próximas eleições. Os detalhes constam na ata da reunião de Moraes e do corregedor-geral eleitoral Benedito Gonçalves com mais de 20 comandantes ou representantes dos comandos das PMs estaduais.

    Dentre elas, por exemplo, estão o financiamento pelo TSE a polícias para auxiliarem na fiscalização das eleições, a ampliação de órgãos de segurança nesse trabalho como Polícia Civil e guardas municipais, e também a possibilidade de que elas possam auxiliar no depósito e na guarda de urnas eletrônicas.

    No documento, obtido pela CNN, consta que “dada a palavra aos presentes para considerações gerais sobre questões de segurança pública, foram sugeridos os seguintes pontos a serem estudados para as eleições de 2024:

    1. previsão orçamentária para auxílio às polícias militares durante atuação nas eleições;
    2. fiscalização da não-utilização de celulares por detector de metal;
    3. auxílio das guardas municipais metropolitanas, dos corpos de bombeiros e das polícias civis na guarda e depósito das urnas;
    4. elaboração de um manual de procedimento operacional geral para os períodos eleitorais;
    5. verificação de possível alteração de locais de votação que estejam, hoje, em locais críticos;
    6. aprimoramento de reuniões preparatórias aos pleitos eleitorais para melhor atuação integrada;
    7. presença de um coronel da PM, da ativa ou da reserva, junto aos núcleos de inteligência dos TREs”.

    O documento mostra ainda que foi formado um grupo de trabalho para debater essas medidas.

    Confira o documento na íntegra.