Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Morre aos 92 anos Leda Alves, atriz e ex-secretária do Recife

    Ela morreu no apartamento onde vivia, na zona sul da capital pernambucana, de insuficiência respiratória; prefeitura lançará prêmio anual em homenagem a ela

    Leda Alves foi secretária de Cultura da capital pernambucana durante toda a gestão do então prefeito Geraldo Júlio (PSB)
    Leda Alves foi secretária de Cultura da capital pernambucana durante toda a gestão do então prefeito Geraldo Júlio (PSB) Foto: Andréa Rêgo Barros/Arquivo PCR

    Pedro Jordãoda CNN

    São Paulo

    Morreu aos 92 anos Leda Alves, que foi secretária de Cultura do Recife (PE) de 2013 a 2020, na gestão do então prefeito Geraldo Júlio (PSB). Ela morreu às 10h30 deste sábado (4) por insuficiência respiratória no apartamento onde morava, em Boa Viagem, na zona sul da cidade. A informação foi confirmada à CNN pela família.

    Uma missa em sua homenagem será realizada na capela do cemitério de Santo Amaro, no centro do Recife, às 9h30 do domingo (5). Em seguida, às 14h, grupos de maracatu e blocos de Carnaval farão homenagens a ela no cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife. O corpo de Leda será cremado no local às 17h.

    “Fomos pegos de surpresa. Ela estava fraquinha, mas os exames que fez há três ou quatro dias não apontavam nenhuma alteração. Ela morreu tranquila”, disse a sobrinha de Leda, Graça Nicoloff.

    Atriz, escritora, militante, gestora e produtora cultural, Leda dedicou a vida à valorização da cultura pernambucana. E foi reconhecida pelas suas realizações.

    Entre elas, fundou, junto com o marido (o teatrólogo pernambucano Hermilo Borba Filho), o movimento Teatro Popular do Nordeste (TPN). Também foi diretora do Teatro Santa Isabel, um dos mais antigos e icônicos do Recife.

    Leda também presidiu a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) e a Companhia Editora de Pernambuco (Cepe).

    “Recife se despede hoje de uma grande dama da cultura e da militância e da celebração cultural, em suas mais aprofundadas e democráticas raízes”, escreveu o perfil da prefeitura no X, antigo Twitter.

    Diversos políticos expressaram nas redes sociais admiração e pesar pela morte de Leda. Entre eles o prefeito do Recife, João Campos (PSB).

    “Leda deixa um sentimento de saudade imenso em todos nós, recifenses, que amamos e valorizamos a cultura. Ela, que era uma verdadeira referência como atriz e ativista cultural, tinha o respeito, o apreço e o carinho do meio artístico”, escreveu

    Ele ainda disse que, em homenagem, vai criar uma premiação anual de cultura da cidade com o nome dela: “Ela sempre contribuiu muito para a nossa cidade, inclusive sendo uma grande secretária de Cultura, uma grande defensora da cultura popular, de todos os tipos de manifestação. Com muito orgulho e gratidão por tudo o que fez, vamos criar o Prêmio Leda Alves da Cultura Popular”.

    O ex-prefeito da capital pernambucana Geraldo Júlio (PSB), que teve Leda Alves como secretária de Cultura de sua gestão, também prestou condolências.

    “Mãe dos artistas da Cultura Popular de Pernambuco, artista valorosa, fez da defesa de nossa cultura uma missão de vida. Tristeza e saudade marcam a sua partida. Leda deixa ensinamentos para todos nós. Sou grato por ter tido a oportunidade de ter Leda como Secretária de Cultura e amiga nos oito anos que fui prefeito do Recife”, disse.

    A governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB) prestou solidariedade à família e aos amigos.

    A senadora Teresa Leitão (PT-PE), eleita em 2022, destacou a importância de Leda para a construção da democracia e da identidade cultural do estado: “Cultura de Pernambuco está de luto”.

    O ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, eleito deputado pelo Republicanos de Pernambuco em 2022, lembrou o “trabalho incansável de fortalecimento da cena cultural pernambucana” dela.