Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Morre o ex-procurador-geral Geraldo Brindeiro

    Ele comandou a PGR entre 1995 e 2003

    Raphael Coraccinida CNN

    Em São Paulo

    Geraldo Brindeiro, ex-procurador-geral da República, morreu nesta sexta-feira (29), aos 73 anos, por complicações relacionadas à Covid-19.

    Brindeiro foi procurador por 8 anos. Indicado por Fernando Henrique Cardoso, Brindeiro assumiu a PGR (Procuradoria-Geral da República) em junho de 1994 e deixou o cargo em 2003, sob gestão de Lula. Atualmente, Brindeiro atuava como subprocurador, sendo o mais antigo da carreira do Ministério Público Federal (MPF).

    O atual procurador e Presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, Ubiratan Cazetta, se manifestou em suas redes sociais lamentando a morte do ex-PGR. Cazetta destacou a atuação de Brindero como “responsável pela construção da sede atual da PGR, além de ter promovido diversos concursos de ingresso na carreira, ampliando em muito o MPF”.

    Natural de Recife (PE), Brindeiro era advogado formado pela Universidade do Recife e mestre e doutor em direito pela Universidade de Yale, nos Estados Unidos. Tornou-se professor de direito civil e constitucional da Faculdade de Direito do Distrito Federal, da qual foi diretor. Nos anos 1970, assumiu como procurador do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e técnico do TCU (Tribunal de Contas da União) .

    Nos anos 1990, foi membro da comissão de estudos para a revisão e atualização da legislação eleitoral e subprocurador geral da República junto ao STF. Foi coordenador executivo da Câmara Constitucional do Ministério Público Federal antes de assumir a PGR.