Mourão não deve participar de manifestação em Brasília

Nas Forças Armadas, há preocupação sobre a vinculação de eventuais críticas ao Poder Judiciário à imagem do Exército Brasileiro

Vice-presidente da República, Hamilton Mourão
Vice-presidente da República, Hamilton Mourão Foto: Adriano Machado - 03.jul.2019/Reuters

Gustavo Uribe

Ouvir notícia

O vice-presidente Hamilton Mourão não deve participar, nesta terça-feira (7), da manifestação na Esplanada dos Ministérios que contará com a presença e discurso do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo pessoas próximas a Mourão, o vice-presidente comparecerá somente aos eventos oficiais em comemoração ao Dia da Independência.

Pela manhã, antes do protesto a favor do governo federal, haverá uma cerimônia de hasteamento da bandeira nacional em frente ao Palácio da Alvorada, com a expectativa de presença dos comandantes das Forças Armadas.

Posteriormente, o presidente já anunciou que irá discursar na Esplanada dos Ministérios, em um protesto com a expectativa de haver críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo relatos feitos à CNN por aliados do vice-presidente, ele pretende evitar a manifestação. A tendência é de que os comandantes das Forças Armadas também não compareçam.

A avaliação de generais tanto da ativa como da reserva é de que, por se tratar de uma manifestação de caráter político, não cabe aos comandantes comparecer ao protesto, mesmo diante de uma solicitação do presidente, que é o comandante supremo das Forças Armadas.

Uma eventual presença do ministro da Defesa, Walter Braga Netto, também é vista com apreensão entre alguns generais da ativa. Para eles, ainda que exerça um cargo político, o comparecimento do general da reserva poderia estimular a presença de outros militares.

Procurado pela CNN, o Ministério da Defesa não se pronunciou.

Mais Recentes da CNN