MP do Rio investiga Cláudio Castro por supostas fraudes durante a pandemia

Órgão apura irregularidades na compra de cestas básicas por parte da Fundação Leão XIII

Lucas JanoneBruna Carvalhoda CNN

No Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O Ministério Público do Estado do Rio Janeiro (MP-RJ) investiga o atual governador do estado, Cláudio Castro (PL), por supostas fraudes relacionadas ao enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

O inquérito do órgão apura possíveis irregularidades na compra de cestas básicas pelo governo estadual. O MP-RJ destaca ainda que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) registrou um prejuízo superior a R$ 3 milhões nas supostas fraudes cometidas pelo governador.

As denúncias são referentes a três contratos da Fundação Leão XIII com duas empresas privadas. Na estrutura do governo, a fundação estava subordinada ao vice-governador, na época, o próprio Cláudio Castro.

Naquele período, o titular do governo do estado era Wilson Witzel (PSC).

 

As investigações sobre Castro estão baseadas em relatório da comissão especial da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) criada para acompanhar os gastos emergenciais da pandemia.

Segundo os dados, a aquisição de cestas básicas pelo governo do Rio de Janeiro apresenta números inconsistentes, já que o valor pago para a finalidade foi de R$ 24,7 milhões, verba maior do que estava empenhado.

O relatório aponta seis indícios de irregularidades: compartilhamento indevido de bancos de dados, direcionamento de licitação, sobrepreço, superfaturamento, liquidação superior ao empenho e incompatibilidade entre a empresa contratada e serviço prestado.

Em nota, Cláudio Castro afirmou que está à disposição de qualquer investigação dos órgãos de controle. Ele esclareceu também que, em nenhum momento desde que assumiu o governo e ainda como vice, teve atribuição para realizar gastos e praticar qualquer ato administrativo sobre o tema.

Leia mais notícias do Brasil e do mundo na CNN.

Mais Recentes da CNN