MP entrega nesta terça (8) investigação sobre Flordelis à Câmara dos Deputados

Como há suspeita de prática de 'rachadinha' no gabinete da pastora, a documentação também será enviada para PGR

Leandro Resendeda CNN

Ouvir notícia

O Ministério Público do Rio enviará nesta terça-feira (8) para Câmara dos Deputados o material referente às investigações sobre a deputada federal Flordelis (PSD). Como há suspeita de prática de “rachadinha” no gabinete da pastora, a documentação também será enviada para Procuradoria-Geral da República (PGR) a quem cabe abrir investigação sobre o tema.

Flordelis foi denunciada há duas semanas por orquestrar a morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho do ano passado. Cinco filhos e uma neta da parlamentar foram presos por envolvimento no dia 24 de agosto. O MP denunciou a política pelos crimes de homicídio, tentativa de homicídio, associação criminosa, e uso de documentação falsa.

Leia também:
Caso Flordelis: testemunha vítima de ataque a bomba entregará imagens de câmera
Filho de Flordelis é transferido para presídio de segurança máxima no RJ
Flordelis: entenda o caso da deputada acusada de mandar matar o marido

A deputada Flordelis durante depoimento
A deputada Flordelis durante depoimento
Foto: Reprodução (21.mai.2020)

Caberá ao procurador-geral de Justiça do Rio, Eduardo Gussem, o envio dos ofícios para Câmara dos Deputados e para PGR. Assim, será feito o compartilhamento de provas que constam na investigação contra a deputada aos parlamentares. Flordelis já é alvo de uma representação na Câmara dos Deputados.

Ao denunciar Flordelis, o MP do Rio requereu seu afastamento do cargo, mas o pedido foi negado pela Justiça em virtude de sua imunidade parlamentar. A Câmara receberá as provas referentes à investigação da morte do pastor Anderson. Já a PGR irá ter acesso aos indícios de prática de “rachadinha”, quando assessores abrem mão de parte de seus salários para o parlamentar. No dia 25 de agosto, a CNN mostrou que que dois filhos investigados de Flordelis tem cargo em seu gabinete e, sobre um deles, há indício de prática de rachadinha.

Mais Recentes da CNN