Não há quebra de palavra com Lira, diz presidente de associação de procuradores

Ubiratan Cazetta afirmou à CNN que escolha do corregedor e a composição do conselho são inegociáveis

Produzido por Ludmila Candalda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, o presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), Ubiratan Cazetta, afirmou que não houve quebra de palavra com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

O parlamentar chegou a dizer que Cazetta não cumpriu um acordo verbal que fez sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que altera a composição do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

“Espero que essa postura de fechamento das portas não passe de uma frase infeliz, porque nós da ANPR e das outras associações estamos dispostos a um debate”, disse Cazetta.

No entanto, o presidente da ANPR pontuou que há dois fatores inegociáveis: a escolha do corregedor e a composição do conselho. Segundo ele, Lira também lhe disse isso quando estavam reunidos e foi deixado claro ao deputado que isso não aconteceria.

Em nota, a ANPR e a Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT) alegaram que “o texto apresentado viola a autonomia institucional do Ministério Público e a independência funcional de seus membros”.

“Não investimos nessa demonização da política, mas estamos sofrendo com isso”, disse Cazetta.

“É o momento de trazer o debate com o Parlamento a um outro patamar, um patamar em que as questões não fiquem presas a um sentimento de revanche ou qualquer coisa semelhante.”

Lira adiou a votação da proposta. De acordo com o deputado, esta pode ocorrer na próxima terça-feira (19).

Mais Recentes da CNN