‘Não integro gabinete paralelo’, ‘imunidade de rebanho’: as frases de Nise à CPI

Médica oncologista e imunologista, Nise Yamaguchi prestou depoimento à CPI da Pandemia nesta terça-feira (1º); confira as principais falas

A médica Nise Yamaguchi é ouvida pela CPI da Pandemia
A médica Nise Yamaguchi é ouvida pela CPI da Pandemia Foto: Jefferson Rudy - 1.jun.2021/Agência Senado

Gregory Prudenciano e Renato Barcellos, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Destacada por sua defesa do chamado “tratamento precoce” contra a Covid-19, com a utilização de medicamentos sem eficácia comprovada contra a doença, a médica oncologista e imunologista Nise Yamaguchi prestou depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia nesta terça-feira (1º). 

Em sua oitiva, Nise disse desconhecer a existência de um suposto gabinete paralelo de aconselhamento ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), se definiu como “uma colaboradora eventual” e disse que já foi chamada pelo Ministério da Saúde “para opinar em comissões técnicas, em reuniões governamentais, reuniões específicas”. 

Questionada sobre possíveis participações do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), do deputado Osmar Terra (MDB-RS), além de Luciano Azevedo, Carlos Wizard e Arthur Weintraub nessas reuniões, a médica disse que não conseguiria dizer quem participou dos encontros. 

Segundo Nise Yamaguchi, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nunca discutiu com ela a “imunidade de rebanho”. 

Além da possível existência de um gabinete paralelo, a médica também foi questionada sobre mudanças na bula da cloroquina e um convite para assumir o Ministério da Saúde, entre outros temas. Confira os principais pontos do depoimento.

Veja algumas das principais frases de Nise à CPI da Pandemia: 

Mais Recentes da CNN