Nise Yamaguchi ‘driblou’ CPI sobre alteração da bula da cloroquina, diz senador

Em entrevista à CNN, o senador suplente da comissão Alessandro Vieira (Cidadania-SE) afirmou que a oncologista tentou "enganar os senadores e o Brasil"

Produzido por Rudá Moreira, da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

 

Em entrevista à CNN, o senador suplente da CPI da Pandemia Alessandro Vieira (Cidadania-SE) disse que a médica oncologista Nise Yamaguchi “driblou” o uso da expressão ‘alteração da bula’ da cloroquina na oitiva desta terça-feira (1º). Com a declaração, a profissional da saúde nega o que o presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, revelou em seu depoimento, de que ela teria aceitado a solicitação para a mudança. 

 

“Ela [Nise] jogou para esse lado mais técnico, tentando enganar os senadores e o Brasil”, afirmou Vieira.

“É muito complicado ouvir uma pessoa na condição de convidada que comparece com advogado e claramente mente, omite informações e distorce outras situações.”

Na sessão, Vieira chegou a propor ao presidente da CPI, o senador Omar Aziz (PSD-AM), que suspendesse a votação e abrisse uma para que Yamaguchi fosse convocada como testemunha e não como convidada. 

Outro ponto abordado pelo senador suplente da CPI foi a expectativa de um depoimento “técnico” do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em sua volta à comissão.

“Creio que a CPI pode conseguir junto ao ministro uma garantia, ou pelo menos um retrato, do quanto ele está conseguindo fazer as coisas funcionarem dentro de princípios técnicos”, explicou.

“Na primeira oitiva, ele defendeu princípios que são consensos mundiais de saúde, como o uso de máscaras e o distanciamento.”

O senador suplente da CPI da Pandemia Alessandro Vieira em entrevista à CNN
O senador suplente da CPI da Pandemia Alessandro Vieira (Cidadania-SE) conversou com a CNN sobre o depoimento da oncologista Nise Yamaguchi (01.jun.2021)
Foto: Reprodução / CNN

Mais Recentes da CNN