Olavo de Carvalho diz à PF que não estimula ataque a instituições

Escritor prestou depoimento à Polícia Federal no dia 24 de novembro

Isabela Filardida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O escritor Olavo de Carvalho prestou depoimento à Polícia Federal no dia 24 de novembro e nele começou dizendo que é escritor e professor, que dá aulas de literatura e filosofia e que realiza comentários políticos. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima.

Olavo disse à PF que não possui vínculo com nenhum partido político, mas que informou nas redes sociais que tinha simpatia ao então candidato Jair Bolsonaro.

Em relação a Allan dos Santos, que está foragido nos Estados Unidos com mandado de prisão pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o escritor disse que só passou a falar com ele quando seu estado de saúde piorou e foi para o hospital.

Relação com bolsonaristas

Allan, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Bia Kicis (PSL-DF) fizeram um curso de Carvalho, mas o escritor afirma que essa é a única relação que tem com os bolsonaristas, e que não são próximos.

Olavo também foi questionado se orientou para que as personalidades bolsonaristas agissem no intuito de desacreditar pessoas e instituições do Estado, mas afirmou que não orienta ninguém e que qualquer crítica que tem que fazer a faz pessoalmente, no intuito de corrigir e não de desmoralizar.

Ele reforça que a atuação dele está apenas em ministrar aulas e que ainda publicou um livro que condena explicitamente a intervenção militar.

Em relação a ter pego um carro para cruzar a fronteira do Paraguai para aos Estados Unidos, Olavo explicou que fez essa parada a convite de um aluno paraguiaio, e que o intuito da viagem de 30 horas foi conhecer o público do país que acompanha seu trabalho.

Veja os possíveis candidatos à Presidência da República em 2022

Mais Recentes da CNN