Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PF indicia Bolsonaro e Mauro Cid por fraude em cartão de vacina

    Ao todo são 17 indiciamentos; investigação segue para PRG, que decidirá se apresenta denúncia ou arquiva o caso

    Gabriela PradoGustavo UribeLarissa RodriguesDébora Bergamascoda CNN

    Brasília

    A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Jair Bolsonaro, o ex-ajudante de ordens, tenente-coronel Mauro Cid, e outras 15 pessoas por participação em esquema de fraude em registro no cartão vacinal contra a Covid-19.

    Segundo apurou a CNN, os dois foram indiciados pelos crimes de associação criminosa e inserção de dados falsos.

    A PF investiga a ação de uma associação criminosa que teria feito registros falsos de doses contra a Covid-19 no sistema do Ministério da Saúde para diversas pessoas.

    Conforme pontuado pela corporação, o tenente-coronel teria iniciado o esquema para forjar um certificado físico de vacinação para Covid-19 para sua esposa.

    Entretanto, a investigação destacou que a estrutura criminosa se consolidou no tempo, passando a ter a “adesão de outras pessoas, atuando de forma estável e permanente para “inserir dados falsos de vacinação contra a Covid-19 em benefício do então Presidente da República Jair Messias Bolsonaro”, sua filha e outras pessoas.

    Agora, a apuração vai ao Ministério Público Federal, que decidirá se apresenta denúncia ou arquiva o caso.