PF investiga se Silveira coagiu deputados antes de votação na Câmara

Perícia nos celulares do deputado do PSL já começou, apesar dele ter se recusado a fornecer senhas dos aparelhos apreendidos na cela do parlamentar

Thais Arbexda CNN

Ouvir notícia

 A Polícia Federal investiga a possibilidade de o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) ter ameaçado e coagido colegas de Câmara, por meio de mensagens, antes da votação que, na sexta-feira (19), confirmou sua permanência na prisão.

O parlamentar se recusou a entregar à PF as senhas dos dois celulares apreendidos na semana passada. A perícia nos aparelhos, determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), já foi iniciada.

Procurada pela CNN, a assessoria de Silveira ainda não se manifestou.

Como a CNN mostrou na semana passada, um dos celulares encontrados pela PF na cela de Silveira era um de uso pessoal do parlamentar e já havia sido apreendido no dia em que ele foi preso. A CNN apurou que, após a apreensão, o aparelho foi entregue a um assessor de Silveira na terça-feira (16).

Como antecipou a âncora da CNN Daniela Lima, a Polícia Federal apreendeu dois aparelhos de telefone celular nesta quinta-feira (18) durante uma vistoria na cela do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), detido na Superintendência da PF no Rio de Janeiro desde terça-feira (16).

A apreensão dos aparelhos foi informada pela Polícia Federal ao Supremo Tribunal Federal (STF). Foi aberto um inquérito para apurar como o deputado mantinha na cela dois aparelhos de telefone.

Mais Recentes da CNN