PGR vai cobrar explicações de Guedes e Campos Neto sobre offshores

Ambos afirmam que declararam à Receita Federal a existência dessas empresas fora de seu domicílio fiscal

Basília Rodrigues

Ouvir notícia

O procurador-geral da República, Augusto Aras, confirmou à CNN, nesta segunda-feira (4), que vai pedir informações ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e ao presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, sobre empresas offshore que os dois possuem em paraísos fiscais.

Guedes e Campos Neto afirmam que declararam à Receita Federal a existência dessas empresas fora de seu domicílio fiscal. Apesar da prática, em um primeiro momento, não ser considerada ilegal, abre questionamentos sobre a transparência dos negócios.

A informação foi revelada pela ICIJ, um consórcio internacional de jornalismo investigativo, do qual fazem parte, pelo Brasil, os veículos Poder 360, Metropoles, piauí e Agência Pública.

A apuração identificou 330 políticos e empresários de todo o mundo com offshores em paraísos fiscais.

O destino das empresas escolhido por Guedes e Campos Neto dificulta o acesso a informações bancárias e de seus sócios.

De acordo com Aras, ele abrirá uma averiguação preliminar em que ouvirá primeiramente o ministro da Economia e solicitará documentos. Somente após isso é que a procuradoria irá avaliar se cabe enviar o caso para o STF (Supremo Tribunal Federal).

Mais Recentes da CNN