CPI mira atuação federal nos estados a partir de dados prometidos por Witzel

Alegações do ex-governador, que abriram uma nova frente de investigação na comissão, foram um dos temas do novo episódio do podcast Horário de Brasília

Daniela LimaRenata Agostinida CNN

Ouvir notícia

O depoimento do ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel abriu uma nova frente de apurações na CPI da Pandemia e a oportunidade de que, mesmo mirando governadores, a comissão possa voltar os canhões para a gestão do governo federal nos estados.

No episódio desta sexta-feira (18) do Horário de Brasília, Daniela Lima e Renata Agostini revelam como a Comissão Parlamentar de Inquérito vai tentar retomar o fôlego a partir de informações prometidas pelo ex-governador. A meta é identificar como se dá a gestão de hospitais federais no estado do Rio, que conta com a maior rede do tipo no país.

Witzel disse aos senadores, em depoimento na última quarta (16), que a rede federal de saúde no Rio “tem dono” e insinuou vínculos com o crime organizado no estado. Ele vai falar novamente aos senadores em sessão secreta, na qual promete levar dados que deem força às suas alegações. O alvo de Witzel é o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), que refutou as acusações e disse que o ex-aliado quer usar a comissão para vingança política.

Para os senadores do G7, o grupo que dá as cartas na CPI, o depoimento abriu uma porta para buscar provas de loteamento da rede de saúde por aliados do presidente Jair Bolsonaro. Nas próximas semanas, a CPI vai quebrar sigilos e buscar dados sobre a gestão de hospitais federais no estado, além de avançar sobre os dados de aliados do presidente suspeitos de compor o chamado “gabinete paralelo”, e também de fabricantes de medicamentos sem eficácia para a Covid-19, como a cloroquina.

O episódio desta sexta também aborda a polêmica mudança na lei de improbidade administrativa aprovada pela Câmara. Para os críticos, é o maior retrocesso na agenda de combate à corrupção já cometido. Para os defensores, a norma corrige exageros e separa o gestor corrupto daquele que eventualmente comete falhas sem dolo.

Apresentado por Daniela Lima e Renata Agostini, o Horário de Brasília é transmitido ao vivo e com vídeo no site da CNN Brasil e no canal da emissora no YouTube, às sextas-feiras, a partir de 12h30. Depois, os episódios podem ser acessados on demand nas principais plataformas de podcast: Apple Podcasts, Spotify, Amazon Podcasts e Deezer.

Inscreva-se no canal da CNN Brasil no YouTube, e assista abaixo à transmissão do episódio desta sexta-feira (18).

Conheça os podcasts da CNN Brasil:

E Tem Mais

Abertura de Mercado

Horário de Brasília

CNN Mundo

Alma do Negócio

Entre Vozes

5 Fatos

Na Palma da Mari

Todo o conteúdo da grade digital da CNN Brasil é gratuito.

Horário de Brasília ao vivo, com Daniela Lima e Renata Agostini
Horário de Brasília, com Daniela Lima e Renata Agostini, ao vivo, às sextas, às 12h30
Foto: CNN Brasil

Mais Recentes da CNN